Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11120
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorCarletti, Luciana-
dc.date.accessioned2019-05-11T02:05:04Z-
dc.date.available2019-05-10-
dc.date.available2019-05-11T02:05:04Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/11120-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.subjectBlood Pressureeng
dc.subjectMotor Activityeng
dc.subjectQuality of lifeeng
dc.subjectOxygen Consumptioneng
dc.subjectPressão Arterialpor
dc.subjectAtividade Motorapor
dc.subjectQualidade de Vidapor
dc.subjectConsumo de Oxigêniopor
dc.titleSaúde cardiovascular, nível de atividade física e qualidade de vida de adultos em processo de envelhecimento de um programa de saúde públicapor
dc.typemasterThesisen
dc.subject.udc796-
dcterms.abstractIntrodução: O aumento da expectativa de vida é um processo que se manifesta em diversos países do mundo, inclusive no Brasil. A partir dos 40 anos de idade os sistemas biológicos começam a apresentar modificações fisiológicas do envelhecimento, nos sistemas cardiovascular, músculo esquelético e neural, refletindo em uma baixa percepção da qualidade de vida (QV). Nesse contexto, a atividade física (AF) gera adaptações no organismo que pode se refletir positivamente na percepção da QV. Desta forma, estudos focalizados em avaliar como os programas de exercício oferecidos pelos órgãos públicos podem influenciar no processo do envelhecimento fisiológico e na QV, são importantes, para fornecer subsídios para os profissionais de saúde, e também para dar suporte às políticas públicas, para que possam intervir de forma mais efetiva na saúde desta população. Objetivo: Investigar parâmetros fisiológicos ligados a saúde cardiovascular, parâmetros antropométricos e qualidade de vida de adultos em processo de envelhecimento, vinculados às atividades desenvolvidas em um programa público de AF. Metodologia: Após assinatura de termo de consentimento e aprovação em Comitê de ética, foram coletados dados de indivíduos de ambos os sexos com idade igual ou superior a 40 anos, divididos em grupo de adeptos que eram aqueles que realizavam atividades no Serviço de Orientação ao Exercício (SOE) e o grupo de não adeptos que eram os sedentários. Para as comparações e associações entre os grupos, foi aplicada uma ficha com informações sócio demográficas, coletado dados antropométricos, teste cardiopulmonar de exercício (TCPE), avaliação das variações da pressão arterial (PA) no repouso e sob estresse, coleta de sangue para análise bioquímica, o questionário internacional de atividade física (IPAQ), recordatório alimentar de 24hrs e o questionário de qualidade de vida WHOQOL-8. O tratamento estatístico das variáveis contínuas com distribuição normal, foram descritas com média e desvio padrão; as variáveis ordinais ou assimétricas com mediana e intervalo interquartil, e variáveis nominais com frequência e porcentagem. Utilizou-se o teste "t" de Student não pareado e Qui-quadrado e exato de Fisher e considerando um nível de significância de 5%. Resultados: Foram encontradas diferenças entre os grupos para os dados do IMC, que os não adeptos apresentaram aumento de 17% quando comparados com os adeptos, bem como a massa corporal de 9%, já na QV os adeptos tiveram melhores resultados com diferença de 17% entre os grupos, e quando divididos em domínios, o físico, psicológico e meio ambiente foram os que apresentaram melhores valores. Quanto a classificação da aptidão cardiorrespiratória 20 dos 23 participantes adeptos do estudo, apresentaram classificação regular ou boa e os não adeptos 12 dos 23. Conclusão: Foram encontradas algumas diferenças nas variáveis entre os grupos. Principalmente em relação a QV, o que é importante pois o processo de envelhecimento não é apenas dependente de fatores biológicos, mas também de fatores externos. Sendo assim esses achados sinalizam para um efeito benéfico de programas públicos de AF, embora seja nescessário se investir em esclarecer, com novas investigações, se o efeito longitudional desta intervenção com AF tenha impacto na população estudada.por
dcterms.abstractIntroduction: The increase in life expectancy is a process that manifests itself in many countries of the world, including Brazil. From the age of 40, biological systems begin to exhibit physiological changes in the aging of the cardiovascular, muscular and neural systems, reflecting a poor perception of quality of life. In this context, physical activity (PA) generates adaptations in the body that can have a positive impact on the perception of quality of life (QOL). It is therefore important to study how the exercise programs proposed by public bodies can influence the process of physiological aging and quality of life, in order to subsidize health professionals and support public policies. can intervene more effectively in the health of this population, Objective: To study the physiological parameters related to cardiovascular health, anthropometric parameters and QOL of adults in the aging process, related to the activities developed as part of a public health program. Methodology: After signing an informed consent form and endorsing the ethics committee, data were collected from both sexes, aged 40 or older, divided into a group of followers who were the ones who completed the survey. activities in the exercise orientation service (EOS) and the group of non-adherents who were sedentary. For comparisons and associations between groups, a map with sociodemographic information was collected, anthropometric data, cardiopulmonary exercise test (CPET), resting and stress blood pressure variation, blood collection for analysis. biochemistry, the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ), the 24-hour food recall and the WHOQOL-8 quality of life questionnaire. Statistical processing of continuous variables with normal distribution has been described with mean and standard deviation; ordinal or asymmetric variables with median and interquartile range and nominal variables with frequency and percentage. The Student's t-test was unpaired and Chi-square test and Fisher's exact test were used, as well as a significance level of 5%. Results: Differences were observed between the groups for BMI data, with the number of non-adherent adherents increasing by 17% compared to adherents, as well as body mass of 9%, while adherents obtained better results. Results with differences. of 17% between groups and divided into domains, the physical, psychological and environmental domains were those with the best values. Regarding the classification of cardiorespiratory fitness, 20 of the 23 participants in the study had a regular or good classification and 12 non-adherents. Conclusion: Some differences were found in the variables between groups. Mainly in relation to QOL, which is important because the aging process is not only dependent on biological factors, but also on external factors. Thus, these findings point to a beneficial effect of public health programs, although it is necessary to invest in clarifying, with further investigation, whether the longitudinal effect of this intervention with AF has an impact on the population studied.eng
dcterms.creatorAmbrosim, Morghana Ferreira-
dcterms.formatTextpor
dcterms.issued2019-04-17-
dcterms.languagePor-
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Educação Físicapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqEducação Físicapor
dc.publisher.courseMestrado em Educação Físicapor
dc.contributor.refereeVancini, Rodrigo Luiz-
dc.contributor.refereeMoraes, Daniel Umpierre de-
dc.contributor.advisor-coLeopoldo, André Soares-
Aparece nas coleções:PPGEF - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_12712_Dissertação - Morghana Ferreira Ambrosim.pdf1.63 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.