Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11176
Título: Análise do desempenho e da influência da força e da potência muscular dos membros inferiores no equilíbrio postural de idosos ativos e sedentários
Autor(es): Vieira, Leonardo Araújo
Orientador: Rinaldi, Natalia Madalena
Data do documento: 17-Mai-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Introdução: O processo de envelhecimento promove o declínio no controle do equilíbrio e na função muscular. Estes fatores estão relacionados com a ocorrência de quedas, mas são possíveis de serem modificados por meio da prática de exercícios. Assim, programas de atividade física, tais como o Serviço de Orientação ao Exercício (SOE), podem contribuir para o melhor desempenho no controle do equilíbrio e na função muscular. Além disso, os idosos apresentam alterações nas estratégias de controle postural, com maior dependência da estratégia de quadril em relação a de tornozelo, que parecem estar relacionadas com o declínio na função muscular. Entretanto, ainda não está totalmente elucidado a influência da força e potência muscular de quadril, joelho e tornozelo sobre o desempenho no controle do equilíbrio de idosos ativos e sedentários em diferentes tarefas posturais. Assim, para responder as questões de pesquisa, a dissertação foi dividida em 02 estudos. Objetivos: Estudo 1) avaliar o equilíbrio postural e a função muscular dos membros inferiores dos idosos participantes dos exercícios multicomponentes ofertados pelo SOE; Estudo 2) avaliar a influência da força e potência muscular de quadril, joelho e tornozelo no controle do equilíbrio postural de idosos ativos e sedentários. Materiais e Métodos: Participaram dos estudos um total de 61 idosos. No estudo 01 a amostra foi dividida em 02 grupos: Ativos (N=31) e Sedentários (n=30). No estudo 02 a amostra foi agrupada em um único grupo de idosos (n=61). A avaliação do equilíbrio foi realizada por meio da posturografia estática com uso de uma plataforma de força em 08 tarefas posturais (base bipodal sobre superfície rígida, base bipodal sobre superfície instável, base semitandem sobre superfície rígida e base semitandem sobre superfície instável, sendo todas realizadas em condições com os olhos abertos e fechados). Para avaliação da função muscular de quadril, joelho e tornozelo foi utilizado um dinamômetro isocinético no modo concêntrico. A fim de verificar possíveis diferenças entre os grupos testes de variância (ANCOVAs e MANCOVAs) foram realizadas no estudo 01. No estudo 02 para avaliar a associação entre as variáveis de força e potência muscular de quadril, joelho e tornozelo e as variáveis posturográficas foram realizados testes de correlação e de regressão linear múltipla. Em todas as análises foi adotado um nível de significância de p≤0,05. Resultados: O estudo 01 revelou que idosos ativos apresentaram melhor desempenho na avaliação do equilíbrio em relação aos sedentários, sendo as diferenças reveladas principalmente nas tarefas mais desafiadoras (que envolveram diminuição da base de suporte e perturbação no sistema visual e somatossensorial). Foram reveladas também, diferenças entre os grupos na potência muscular de quadril, joelho e tornozelo, com maior potência muscular no grupo de idosos ativos. O estudo 02 demonstrou que existe associação entre as variáveis de força e potência muscular de quadril, joelho e tornozelo e as de equilíbrio, e que esta associação é influenciada pela dificuldade da tarefa e pelo nível de atividade física dos idosos. Conclusão: Os exercícios multicomponentes ofertados pelo SOE contribuem para melhor desempenho no controle do equilíbrio e da potência muscular dos membros inferiores, o que pode auxiliar na prevenção de quedas e melhor qualidade de vida dos idosos. A força e a potência muscular de quadril, joelho e tornozelo influencia o controle do equilíbrio. A associação entre as variáveis de função muscular e de equilíbrio varia conforme o nível de dificuldade da tarefa, e é influenciada pelo nível de atividade física dos idosos.
Introduction: Aging promotes a decline in balance control and muscle function. These factors are related to the occurrence of falls, but are possible to be modified through the practice of exercises. Thus, physical activity programs, such as the Exercise Orientation Service (SOE), can contribute to better performance in balance control and muscle function. In addition, the elderly present alterations in the strategies of postural control, with greater dependence on the hip strategy in relation to the ankle, which seem to be related to the decline in muscular function. However, the influence of hip and knee and ankle muscle strength and power on performance in balance control of active and sedentary elders in different postural tasks has not yet been fully elucidated. Thus, to answer the research questions, the dissertation was divided into 02 studies.. Objectives: Study 1) to evaluate the postural balance and muscle function of the lower limbs of the elderly participants of the multicomponent exercises offered by EOS; Study 2) to evaluate the influence of hip, knee and ankle muscle strength and power in postural balance of active and sedentary elders. Materials and Methods: A total of 61 elderly people participated in the studies. In study 01 the sample was divided into 02 groups: Active (N = 31) and Sedentary (n = 30). In study 02 the sample was grouped into a single group of elderly (n = 61). The balance evaluation was performed using static posturography using a force platform in 08 postural tasks (bipodal base on rigid surface, bipodal base on unstable surface, semitandem base on rigid surface and semitandem base on unstable surface, all performed in conditions with eyes open and closed). An isokinetic dynamometer in the concentric mode was used to evaluate the hip, knee and ankle muscles function. In order to verify possible differences between the groups of variance tests (ANCOVAs and MANCOVAs) were performed in study 01. In study 02 to evaluate the association between the variables of strength and muscular power of hip, knee and ankle and posturographic variables were performed multiple linear regression and correlation tests. A significance level of p≤0.05 was adopted for all analyzes. Results: Study 01 showed that active elderly presented better performance in the assessment of the balance in relation to the sedentary ones, being the differences revealed mainly in the more challenging tasks (that involved decrease of the support base and disturbance in the visual and somatosensory system). Differences were also revealed between the groups in hip, knee and ankle muscle power, with greater muscle power in the active elderly group. Study 02 demonstrated that there is an association between the variables of strength and muscular power of the hip, knee and ankle and balance, and that this association is influenced by the difficulty of the task and the level of physical activity of the elderly. Conclusion: Multicomponent exercises offered by the SOE contribute to a better performance in the control of balance and muscle power of the lower limbs, which may help to prevent falls and improve the quality of life of the elderly. The strength and muscular power of the hip, knee and ankle influences balance control. The association between the variables of muscular function and balance varies according to the difficulty level of the task, and is influenced by the level of physical activity of the elderly.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11176
Aparece nas coleções:PPGEF - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_13315_Dissertação - Leonardo Araujo Vieira.pdf2.49 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.