Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11766
Título: Os manicômios judiciários na biopolítica contemporânea: ética, testemunho e psicanálise
Autor(es): Moscon, Raquel Fabris
Palavras-chave: Psicologia aplicada.
Biopolítica
Direito - Aspectos psicológicos
Direito penal
Psiquiatria
Data do documento: 2021
Editor: Editora Universitária - EDUFES
Resumo: Em Os manicômios judiciários na biopolítica contemporânea, Raquel Fabris Moscon discorre sobre as formações históricas que facilitaram a emergência de respostas sociais empregadas no tratamento de pessoas com transtorno mental que cometeram ato previsto como crime, razão pela qual necessitam cumprir medida de segurança. Para tanto, empreende uma análise em torno das principais condições políticas, sociais e clínicas que engendram e ainda mantêm ativas práticas de segregação por meio da aliança entre o saber psiquiátrico e o campo jurídico, resultando na concepção dos hospitais de custódia como órgãos correspondentes a ramificações moleculares assentadas em princípios morais prevalentes na ideologia político-social vigente que, na prática, não atendem a qualquer propósito de tratamento. Embora fundamentalmente clínica, a psicanálise é apresentada pela autora como um caminho ético capaz de auxiliar a revisão dos procedimentos colocados em curso na interface da clínica com a justiça, fomentando outras respostas sociais no tocante aos manejos dirigidos ao psicótico em conflito com a lei, sobretudo por lhe fornecer uma chance de falar de seu sofrimento e, no mesmo gesto, de reconhecer seu texto.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11766
ISBN: 978-85-7772-446-8
Aparece nas coleções:EDUFES - E-Livros

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Versao digital_os-manicomios-judiciarios-na-biopolitica-contemporanea.pdf2.04 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons