Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2918
Título: Encontros-narrativas na cidade-internação : vidas contadas por adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa
Autor(es): Batista, Ruth
Orientador: Aragão, Elizabeth Maria Andrade
Coorientador: Margotto, Lilian Rose
Data do documento: 20-Ago-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Esta pesquisa realizou-se no Instituto de Atendimento Socioeducativo do Estado do Espírito Santo – IASES – órgão responsável pela aplicação das medidas socioeducativas aos adolescentes que praticam atos infracionais. Teve como foco a medida de Internação cumprida na Unidade de Internação Social – UNIS. Conforme disposto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECRIAD) e no Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (SINASE), tais medidas devem promover práticas pautadas no eixo pedagógico (educativo) e não no eixo sancionatório (punitivo). A pesquisa em tela, junto aos adolescentes no cotidiano da unidade de internação, revelou a multiplicidade das relações, das práticas, dos fios que tecem o atendimento socioeducativo, impondo a necessidade de ferramentas metodológicas que possibilitassem evidenciar tal variação de composições, como as micro-relações e os micro-enfrentamentos travados neste contexto. O diário de campo, produzido ao longo de nossa inserção enquanto trabalhadoras e pesquisadoras; a técnica da narrativa como potência; os encontros e suas afetações foram nossas apostas ético-políticas, que possibilitaram entender as práticas, os modos de funcionamento da instituição e as relações de saber/poder ali evidenciadas. Perseguimos, nos encontros-narrativas, com os adolescentes e no mergulhar no campo, não a trilha marcada pelo sistema, mas sim andar por outras trilhas possíveis. Priorizamos encontrar desvios, escapes ao controle, a produção de alianças e de novas formas de ser e estar no mundo. Os contos-narrativas são frutos do encontro. São modos de contar que deixam ver as miudezas das vidas contadas e as histórias vividas.
This dissertation search occurred in the Institute of Socio-Educational Services at the State of Espírito Santo – IASES, body responsible for implementation of educational measures to adolescents who practice illegal acts. It had focus on the measure of detention served in the Social Inpatient Unit – UNIS. As established in the Statute of the Child and Adolescent (ECRIAD) and the National System of Social and Educational Care (SINASE), such measures should promote pedagogical practices guided on the shaft (education) and not in the axis of sanctions (punitive). The dissertation search here discussed, with adolescents in daily inpatient unit, revealed the multiplicity of relationships, practices, the threads that weave the social and educational care, imposing the need for methodological tools that would allow evidence such methodological variation of compositions with the micro-relations, the micro- confrontations caught in this context. The field diary, produced along our inclusion as a worker and researcher, as the technique of narrative power, the meetings and their affectations were betting our ethical and political practices that promoted the understanding, modes of operation of the institution and the relations of knowledge/power there evidenced. We pursue, in the meetings-narratives with the adolescents and diving into the field, not the path marked by the system, but other walk trails possible. Prioritize finding deviations, escapes control, production alliances and new ways of being and belonging to the world. The tales-narratives are the results of the meeting. Are ways of telling which show the offal of the stories told and lives lived.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2918
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_6012_Ruth Batista.pdf962.86 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.