Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4398
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorMendonça, Eneida Maria Souza-
dc.date.accessioned2016-08-29T15:34:05Z-
dc.date.available2016-07-11-
dc.date.available2016-08-29T15:34:05Z-
dc.identifier.citationMARQUES, Ivana Souza. Apropriação do espaço público urbano pelo comerciante informal na Avenida Expedito Garcia, Campo Grande, Cariacica-ES. 2010. 228 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Artes.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/4398-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleApropriação do espaço público urbano pelo comerciante informal na Avenida Expedito Garcia, Campo Grande, Cariacica-ESpor
dc.typemasterThesisen
dc.subject.udc72-
dc.subject.br-rjbnEspaços públicospor
dc.subject.br-rjbnComerciantes-
dc.subject.br-rjbnApropriação indébitapor
dc.subject.br-rjbnEspaço urbanopor
dc.subject.br-rjbnPlanejamentopor
dc.subject.br-rjbnCidadaniapor
dcterms.abstractFortemente presente na imagem da cidade o comerciante é personagem fundamental para o entendimento de sua formação e co-responsável pela evolução e consolidação dos centros urbanos. O trabalho aqui presentado se desenvolve diante das diversas escalas existentes na propriação do espaço urbano pelo comerciante informal (também popularmente conhecido como ambulante ou camelô) que tem o espaço público da rua como local de trabalho. Através da revelação dos conflitos existentes nas relações entre pedestres, usuários, comerciantes formais e informais, este estudo busca examinar o modo de ocupação e, consequentemente, a criação de territórios e territorialidades na apropriação do espaço público das ruas (esquinas, calçadas e pista de veículos). Constantemente vistos como um obstáculo nos espaços da cidade, estudos sobre a economia subterrânea exibem outra preocupação a cerca do ambulante. Dados relativos a 2009 afirmam que os valores da economia subterrânea gerada pelas atividades informais atingiram um percentual de 18,4% do PIB do país. Dessa forma, a aproximação da Av. Expedito García, no bairro de Campo Grande em Cariacica-ES, município de menor arrecadação na Região Metropolitana da Grande Vitória (RMGV), se fez pertinente. A avenida, ao longo da ocupação urbana do município, tornou-se referência como importante centro comercial da RMGV. O espaço de comércio se consolidou em um município carente de políticas de desenvolvimento territorial e, portanto em um campo de experimentação ainda pouco explorado por planejadores e demais responsáveis pelo ordenamento territorial. É nesse sentido que o trabalho apresenta a conturbada realidade e as diferentes possibilidades de um território constantemente construído e apropriado, usando como objeto as diversas alternativas de escape do comerciante informal ambulante na avenida. Partindo do entendimento do espaço público como ambiente estruturador das relações existentes na cidade buscou-se a utilização de bibliografia específica relacionada ao espaço público contemporâneo, ao surgimento dos ambulantes nas cidades, à economia informal e às intervenções físicas e políticas em centros urbanos. Diante da dificuldade de obter dados oficiais sobre a evolução urbana de Cariacica e consequentemente de estudos específicos sobre o comerciante informal, utilizou-se dados secundários de pesquisas disponíveis em institutos e outras entidades estaduais, reportagens de jornais, revistas e outras publicações, além de dados disponibilizados pela PMC, somando a esses, índices e mapeamentos de trabalhos acadêmicos que possuem o bairro de Campo Grande como local de estudo. Buscando a atualização de tais dados e maior apreensão na vivência do espaço de estudo optou-se pela realização de levantamentos de campo seguidos de entrevistas com os comerciantes e demais agentes envolvidos com a temática da pesquisa. Os resultados do trabalho apontam a coexistência entre formal e informal e consequentemente o caminho para a inexistência desse limite em um meio comercial como a Avenida Expedito García. Palavras-chave: espaço publico, comerciante informal, apropriação, urbanopor
dcterms.abstractAs a strong image presented in the city scenario, the trader is also an essential character to the whole comprehension of how the city is formed and one of the keys to the evolution and consolidation of the urban centers as well. This paper develops itself over the different types of scales when it comes to the informal trader revealing the existing conflicts in the relations among pedestrians, buyers, formal and informal traders, this study aims to examine how the occupation is actually done and, consequently, the creation of territories and limits in public spaces and how they get appropriated (corners, pavements and roads). Constantly seen as an obstacle around the city spaces, studies on underground economy show a distinct concern about the informal trading. Data from 2009 say that the values from the underground economy, generated by informal activity reached a mark LQ the Campo Grande neighborhood, in Cariacica-ES, is highly considerable. Cariacica is a metropolitan area of the city of Vitória with lower tax collection. The avenue, which extends itself all the way through the neighborhood area, has become an important reference as a commercial centre in the Metropolitan Vitoria Area. The commercial space has become a strong one in a place where territorial development is highly needed, therefore in an experimental field that has not been quite explored by planners and other people who are responsible for territorial organization yet. It is, in this sense, that this paper presents the disturbed reality and the different possibilities of a constantly built and of escaping from the informal trader along the avenue. Starting from the point that the public space is an environment that helps building the structures of the relations happening in the city, the reach is for the use of specific bibliography that relates to the contemporary public space, the beginning of informal trading in the cities, the informal trading and the physical and political interventions in urban centers. Since the whole series of difficulties in obtaining official data on the urban evolution of the Cariacica area, and, consequently, specific studies about informal trading, secondary research data has been used, which were available in state institutes and other entities, along with articles from newspaper, magazine and similar publication, The Cariacica Municipal City Hall has also provided information, usefully adding ratings and academic work mappings that bring the Campo Grande neighborhood as a study field. Reaching for the updating of those data and also for greater comprehension in living and feeling that study space, the chosen option was for field exploring along with interviewing the traders and other agents directly involved in this theme. The results of this paper point to the co-existence between the formal and the informal, therefore the way to the non-existence to this limit in commercial grounds, such as the Expedito Garcia Avenue.eng
dcterms.creatorMarques, Ivana Souza-
dcterms.formattexteng
dcterms.issued2010-12-10-
dcterms.languageporeng
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismopor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqArquitetura e Urbanismopor
dc.publisher.courseMestrado em Arquitetura e Urbanismopor
dc.contributor.refereeFernandes, Ana Maria-
dc.contributor.refereeCampos, Martha Machado-
Aparece nas coleções:PPGAU - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_4467_MARQUES_2010_3.pdf23.37 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.