Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5572
Título: Classificações de evitabilidade dos óbitos infantis : diferentes métodos, diferentes repercussões?
Autor(es): Dias, Barbara Almeida Soares
Orientador: Santos Neto, Edson Theodoro dos
Palavras-chave: Saúde materno-infantil
Causas de morte
Fatores epidemiológicos
Infant mortality
Maternal and child health
Cause of death
Epidemiologic factors
Data do documento: 21-Mar-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O objetivo desse estudo foi analisar a ocorrência dos óbitos infantis evitáveis e não evitáveis, e seus fatores relacionados, segundo os métodos de evitabilidade aplicados em óbitos menores de um ano, ocorridos no Estado do Espírito Santo, entre os anos de 2006 a 2013. Os dados utilizados são provenientes do Sistema de Informação sobre Mortalidade, cujas informações foram retiradas da Ficha de Notificação de Óbito Fetal e Neonatal, digitalizadas e autorizadas pela Secretaria Estadual de Saúde do Espírito Santo. Um total de 5.316 óbitos foram notificados no período de 2006 a 2013. Inicialmente, os óbitos infantis foram classificados em evitáveis e não evitáveis a partir das classificações existentes: Classificação de Taucher; Classificação de Wigglesworth; Classificação da International Colaborative Effort on Infant Mortality; Classificação da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE), e a Lista Brasileira de Evitabilidade do Óbito Infantil. Posteriormente, verificou-se o nível de concordância existente entre as classificações por meio dos índices Kappa, McNemar e Kappa ajustado pela prevalência. Por fim, realizou-se o processamento de dados provenientes das fichas de notificação, seguida da Regressão Logística, que foram utilizadas como variáveis dependentes os métodos de evitabilidade ICE e SEADE, e como variáveis independentes aquelas que apresentaram o p-valor menor que 0,10 no teste Qui-Quadrado. Os resultados mostraram que a maioria das mortes ocorreu por causas evitáveis (34,9% - 76,5%), principalmente, aquelas relacionadas à qualidade da assistência ao pré-natal, parto e puerpério, independente do método de evitabilidade utilizado. Contudo, quando considerados os níveis de concordância entre os métodos, verificou-se que q maior concordância ocorreu entre os métodos ICE e SEADE (Kappa ajustado=0,88). Dos fatores relacionados à evitabilidade do óbito infantil, evidenciou-se que o óbito pós-neonatal (OR= 2,12: IC95%= 1,48-3,03), faixas de semana gestacional entre 28 a 31 semanas (OR= 1,66: IC95%= 1,11-2,47), o peso adequado ao nascer (OR= 1,94: IC95%= 1,16-3,23), e a intervenção cirúrgica (OR= 2,05: IC95%= 1,60-2,62) apresentaram associação significativa para a ocorrência dos óbitos evitáveis, quando considerado o método ICE. Todavia, quando considerado o método SEADE, identificou-se que o óbito pós-neonatal (OR= 3,95: IC95%= 2,42-6,45), a raça/cor parda (OR= 1,48: IC95%= 1,10-2,0), estabelecimentos privados (OR= 1,59: IC95%= 1,05-2,42), o peso adequado ao nascer (OR= 2,13: IC95%= 1,34-3,38) e intervenção cirúrgica (OR= 1,86: IC95%= 1,43-2,42) constituíram em fator de risco para a ocorrência de óbitos evitáveis. Recomenda-se o uso dos métodos de classificação nos serviços de saúde, uma vez que podem compreender as diversas causas dos óbitos, e desencadear diferentes repercussões para evitá-los, todavia é necessário a atualização periódica desses métodos, frente à inserção constante de novas tecnologias e conhecimentos no âmbito da saúde. Além disso, ressalta-se a necessidade de investimentos em treinamentos e capacitação dos profissionais de saúde, além do fortalecimento de uma rede perinatal, a fim que qualificar a assistência materno-infantil, possibilitando a redução dos óbitos infantis por causas evitáveis.
This study aims at analyzing the occurrence of preventable and non-preventable infant mortality and its related factors, according to the preventability methods applied to deaths of under one year-old infants in Espírito Santo State, between 2006 and 2013. The data used come from the Sistema de Informação sobre Mortalidade (Mortality Information System), been the information taken from the Ficha de Notificação de Óbito Fetal e Neonatal (Fetal and Neonatal Mortality Report), digitalized and allowed by Secretaria Estadual de Saúde do Espírito Santo (Espírito Santo State Health Department). 5.316 deaths were reported between 2006 and 2013. Initially, the infant deaths were classified as preventable and non-preventable according to the existing classification methods: Taucher. Wigglesworth; International Collaborative Effort on Infant Mortality; Fundação de Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE); e a Lista Brasileira de Evitabilidade do Óbito Infantil. After that, the level of agreement between the classification methods through Kappa Index; McNemar and Kappa adjusted according to prevalence. Finally, the processing of the data from infant mortality reports was carried out, followed by the Logistic Regression, in which ICE and SEADE were used as dependable variables, and as undependable variables those which presented p-value lower than 0,10 in the ChiSquare. The results demonstrated that most deaths occurred because of preventable causes (34,9% - 76,5%), mainly those related to the quality of prenatal care, birth and puerperium, no matter preventability method used. However, when considering the level of agreement amongst the methods, a major agreement occurred between ICE and SEADE (Kappa adjusted=0,88). Amongst the factors related to the preventability of infant mortality, the post-neonatal death (OR=2,12:IC95%=1,48- 3,03, week pregnancy between 28 and 31 weeks (OR= 1,66:IC95%=1,11-2,47), the adequate weight at birth (OR= 1,94:IC95%= 1,16-3,23), and the surgical intervention (OR= 2,05:IC95%=1,6-2,62) presented meaningful association to the occurrence of the preventable deaths, when considering the ICE method. Nevertheless, when considering SEADE method, it was identified that the post-neonatal death (OR=3,95:IC95%=2,42-6,45), color brown or mixed race children (pardas) (OR=1,48: IC95%=1,10-2,0), private facilities (OR= 1,59: IC95%= 1,05-2,42), adequate weight at birth (OR=2,13: IC95%= 1,34-3,38), and surgical intervention (OR=1,86: IC95%= 1,43-2,42) constituted in risk factors to the occurrence of preventable deaths. It is recommended the use of the methods of classification in the health services, once they can understand the several causes of the deaths, and initiate different repercussions to avoid them, however, periodic actualization of these methods are necessary due to the constant insertion of new technologies and knowledge in the health environment. Besides, it is important to highlight the need of investment in training and qualification of the health professionals, as well as the empowerment of a perinatal net, to qualify the maternal and infant assistance, making the reduction of infant mortality due to preventable causes
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5572
Aparece nas coleções:PPGASC - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9817_2014_Barbara Almeida Soares Dias.pdf2.83 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.