Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7619
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorOLIVEIRA, F. L.
dc.date.accessioned2018-08-01T22:35:05Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-01T22:35:05Z-
dc.identifier.citationCARVALHO, A. H. O., Arranjos populacionais para o cultivo de yacon.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/7619-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleArranjos populacionais para o cultivo de yacon.por
dc.typedoctoralThesisen
dc.contributor.memberAMARAL, J. F. T.
dc.contributor.memberRANGEL, O. J. P.
dc.contributor.memberBENTO, C. S.
dc.contributor.memberDALVI, L. P.
dcterms.abstractOriginária dos Andes, a yacon, também conhecida como batata diet, é cultivada em diversos países, inclusive no Brasil. O interesse por essa cultura aumentou principalmente pela presença abundante de compostos fenólicos e fruto-oligissacarídeos, que oferecem benefícios à saúde visto que seu consumo fornece poucas calorias à dieta alimentar, ideal para diabéticos e para quem quer perder peso. Seu potencial nutracêutico despertou o interesse dos pesquisadores para investigação de técnicas que possam promover o desenvolvimento e o aprimoramento do seu sistema de produção. Dentre as demandas está a geração de conhecimento sobre o arranjo espacial de plantio para o melhor desenvolvimento da yacon. Dessa forma objetivou-se avaliar o desenvolvimento, a produtividade e a rentabilidade da yacon em três espaçamentos entre linhas e três espaçamentos entre plantas e, avaliar as correlações entre os caracteres morfológicos e os agronômicos importantes na produção de yacon, através da análise de trilha, identificando critérios de seleção indireta para produtividade de yacon, a fim de gerar informações a respeito do sistema de produção de cultivo de yacon, na Microrregião do Caparaó, sul do Espírito Santo. Os experimentos foram conduzidos em dois locais, sendo um em Alegre e o outro em Muniz Freire, sob o delineamento experimental de blocos ao acaso, num esquema de parcela subdividida, cujos fatores foram três espaçamentos entre linhas (0,80; 1,00 e 1,20 m) e três espaçamentos entre plantas (0,40; 0,50 e 0,60 m), com quatro repetições. Ao longo do ciclo de cultivo da yacon foram realizadas avaliações morfológicas (altura da planta, diâmetro da haste, número de folhas e número de hastes) e por ocasião da colheita das raízes tuberosas foram realizadas avaliações relacionadas à produtividade da cultura e à rentabilidade econômica. Na região de Alegre, o arranjo espacial com 1,00 m entre linhas por 0,50 m entre plantas proporcionou maior produtividade e uma melhor relação benefício/custo em relação aos demais arranjos. Na região de Muniz Freire, o arranjo com 1,00 m entre linhas por 0,40 m entre plantas proporcionou maior produtividade, apesar de não ter fornecido a melhor relação benefício/custo. As baixas correlações entre as variáveis morfológicas e agronômicas, nos dois locais, mostraram que as variáveis morfológicas não podem ser utilizadas como critério de seleção indireta para maiores produtividades de raízes tuberosas de yacon.por
dcterms.creatorCARVALHO, A. H. O.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2018-05-22
dcterms.subjectSmallanthus sonchifoliuspor
dcterms.subjectRaiz tuberosapor
dcterms.subjectProdutividadepor
dcterms.subjectpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Produção Vegetalpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseDoutorado em Produção Vegetalpor
dc.contributor.advisor-coLIMA, W. L.
Aparece nas coleções:PPGPV - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9665_Arnaldo Henrique de Oliveira Carvalho.pdf1.87 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.