Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7897
Título: Evolução da periodontite experimental em ratos na ausência e presença de hipertensão arterial renovascular
Autor(es): Silva, Lídia Maria Rosa da
Orientador: Meyrelles, Silvana dos Santos
Coorientador: Velloso, Tânia Regina Grão
Data do documento: 1-Nov-2007
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Doença periodontal é uma doença inflamatória crônica, multifatorial, resultado do desequilíbrio entre hospedeiro e microorganismos presentes no biofilme dental que pode levar à perda do dente. Embora existam evidências de que a doença periodontal possa influenciar a saúde geral e a susceptibilidade para determinadas doenças sistêmicas, a literatura é escassa no que diz respeito à relação entre periodontite e hipertensão arterial. Assim sendo, o objetivo deste estudo foi avaliar microscopicamente o efeito da hipertensão renovascular na gravidade da doença periodontal induzida em ratos. Foram utilizados 11 ratos Wistar, com aproximadamente 5 semanas e pesando entre 150-170 g, divididos randomicamente em 2 grupos: Hipertensos (n=6) e SHAM (n=5). Os animais foram anestesiados, submetidos à laparotomia e afastamento das alças intestinais, e apenas no grupo hipertenso foi realizada a clipagem da artéria renal esquerda (2R1C). No décimo quarto dia os animais foram submetidos à indução da periodontite experimental por ligadura subgengival no primeiro molar inferior esquerdo. O molar contralateral não foi ligado, servindo como controle. Após 14 dias da colocação da ligadura, com o animal acordado foram obtidos os registros hemodinâmicos de PAM (109±1,4mmHg SHAM vs. 178±5mmHg hipertensos) e FC (351±4bpm SHAM vs. 370±12 bpm hipertensos). Em seguida os animais foram sacrificados e a mandíbula removida para processamento histológico. Os parâmetros empregados na avaliação da periodontite foram: contagem de neutrófilos, número de vasos sangüíneos e perda óssea alveolar na região interproximal distal ao molar ligado e ao dente controle. Na análise intra-grupos verificamos aumento significativo nos números de neutrófilos e de vasos nos lados com periodontite quando comparados ao lado sem periodontite nos animais SHAM (2,2±0,3 vs. 14,6±2,2 e 4,6±0,8 vs. 13,1±1,7 respectivamente) e hipertensos (2,3±0,3 vs. 15±0,9 e 4,5±0,84 vs. 13,1±1,8 respectivamente). Embora haja diferenças significantes (p<0,05) para os parâmetros avaliados em relação à periodontite na análise intra-grupos, não houve diferença (p>0,05) entre os grupos, com uma perda óssea similar observada nos animais SHAM com periodontite (0,74±0,07mm) e hipertensos com periodontite (0,87±0,10mm). Estes dados nos permitem concluir que em ratos, a hipertensão renovascular não foi capaz de influenciar a gravidade da doença periodontal induzida no período estudado.
Periodontal disease is a chronic and multifatorial inflammatory disease, that results from a unbalance between the host and the microorganisms of dental biofilm and can lead to tooth loss. Although there are evidences that periodontal disease may influence the general health and the suceptibility to determinated systemic diseases, there are few investigations regarding the relationships between periodontitis and arterial hypertension. Therefore, the goal of this study was to evaluate histological changes induced by renovascular hypertension in rats with periodontal disease. Male Wistar rats (5 week-old, 150-170 g) were separated in two groups: Hypertensive (n=6) and SHAM (n=5). The animals were anesthetized, submitted to laparotomy and only the hypertensive group received a silver clip in the left renal artery (2K1C). Fourteen days after this procedure, the animals were submitted to experimental periodontitis induction through the subgengival ligature at first left inferior molar. The non-ligated contralateral molar was considered as control situation. Once again, fourteen days after the periodontitis induction, the MAP (109±1,4mmHg SHAM vs 178±5mmHg hypertensive) and HR (351±4bpm SHAM vs 370±12bpm hypertensive) hemodynamic measurements were performed in the conscious animals. The animals were sacrificied and the jaw was removed to histological processing. The parameters used to evaluate the periodontitis were: PMNs, the number of blood vessels and alveolar bone loss in the ligated and control molar at distal interproximal region. The results showed that there were a significant raise in PNMs and number of blood vessels at the periodontitis side when compared to control side in SHAM animals (2,2±0,3 vs. 14,6±2,2 and 4,6±0,8 vs. 13,1±1,7 respectively) and hypertensive animals (2,3±0,3 vs. 15±0,9 and 4,5±0,84 vs. 13,1±1,8 respectively). Although there are significant changes between the ligated and non ligated molar in each group, there were no differences in bone loss between the ligated molar of SHAM (0,74±0,07mm) and hypertensive (0,87±0,10mm) animals. Based on these data, we can conclude that in rats, the renovascular hypertension did not agravatted the periodontal disease.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7897
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11047_Dissertação Lídia Maria Rosa da Silva.pdf2.63 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.