Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8026
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorAbreu, Gláucia Rodrigues de-
dc.date.accessioned2018-08-01T22:59:12Z-
dc.date.available2018-08-01T22:59:12Z-
dc.identifier.citationCLAUDIO, Erick Roberto Gonçalves. Efeitos dos diferentes tempos de início de treinamento físico após o infarto do miocárdio sobre a função cardíaca e o remodelamento ventricular esquerdo em ratas ovariectomizadas. 2017. 101 f. Tese (Doutorado em Ciências Fisiológicas) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2017.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/8026-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleEfeitos dos diferentes tempos de início de treinamento físico após o infarto do miocárdio sobre a função cardíaca e o remodelamento ventricular esquerdo em ratas ovariectomizadaspor
dc.typedoctoralThesiseng
dc.subject.udc612-
dc.subject.br-rjbnOvariectomiapor
dc.subject.br-rjbnInfarto do miocárdiopor
dc.subject.br-rjbnExercícios físicospor
dc.subject.br-rjbnCoração - Ventrículospor
dcterms.abstractO objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos dos diferentes tempos de início de treinamento físico após a indução do infarto do miocárdio (IM) sobre a função cardíaca e o remodelamento ventricular esquerdo em ratas ovariectomizadas (OVX). Foram utilizadas ratas Wistar (Rattus Norvegicus Albinus) OVX, com 12 semanas de idade e divididas aleatóriamente em 4 grupos: SHAM de infarto (SHAM), infartadas sedentárias (IM), infartadas que iniciaram o treinamento 3 dias após o IM (IM3+EF) e infartadas que iniciaram o treinamento 15 dias após o IM (IM15+EF). O protocolo de treinamento de corrida em esteira de intensidade leve a moderada foi realizado cinco vezes por semana, com duração de 60 min/dia, por um periodo de oito semanas. Quarenta e oito horas após a última sessão de treinamento, as ratas foram anestesiadas e submetidas a avaliação dos seguintes parâmetros: i) função do ventrículo esquerdo (VE), onde foram avaliados os parâmetros de pressão sistolica do VE (PSVE), pressão diastólica final do VE (PDFVE) e derivadas positiva e negativa do desenvolvimento de pressão ventricular (+dP/dt e- dP/dt, respectivamente); ii) área de infarto cardíaca; iii) deposição de colágeno intersticial e da hipertrofia do miócito cardíaco por histologia; iv) estresse oxidativo cardíaco pela produção de radical superóxido in situ mediante a fluorescência ao dihidroetídeo e pela avaliação dos produtos avançados de oxidação proteica (AOPP); v) expressão proteica do receptor AT-1 da angiotensina II (AT-1R) e da gp91phox pelo método de western blotting (WB); vi) expressão proteica das enzimas antioxidantes superóxido dismutase (SOD-1 SOD-2) e catalase (CAT), também por WB; vii) análise da atividade das enzimas antioxidantes SOD e CAT. Os resultados demonstram, nos animais que iniciaram o treinamento 3 dias após o IM: i) um aumento da área de infarto; ii) não houve uma melhora da PDFVE; iii) não houveram melhoras nos parâmetros de remodelamento ventricular; iv) houve um aumento na densidade do receptor AT-1R da Ang-II no coração; v) não houve redução do estresse oxidativo cardíaco induzido pelo IM; vi) ocorreu uma redução na expressão da SOD-2 no coração; e vii) não restaurou a redução na atividade enzimática antioxidante da SOD e da catalase induzida pelo IM. Portanto, demonstramos que o treinamento físico iniciado 3 dias após o IM em ratas OVX não foi eficiente em previnir as alterações relacionadas a deterioração da função cardíaca e o remodelamento adverso do VE. Esses resultados estão associados, principalmente, ao aumento da densidade do AT-1R e do estresse oxidativo cardíaco. Portanto, o tempo de início do treinamento físico após o IM em ratas OVX é um importante fator relacionado a prevenção das alterações induzidas pelo IM e, dessa forma, deve ser levado em consideração para a prescrição de exercícios físicos após o IM em condições de deficiência estrogênica.por
dcterms.abstractThe aim of the present study was to evaluate the effects of the different time of exercise training (ET) initiation after myocardial infarction (MI) on the cardiac function and the ventricular remodeling in ovariectomized rats (OVX). Twelve-week-old OVX female Wistar rats (Rattus Norvegicus Albinus) were randomly divided into four groups: MI-SHAM (SHAM), MI sedentary (MI), MI which started ET 3 days after MI (MI3+ET) and MI which started ET 15 days after MI (MI15+ET). Low to moderate intensity training protocol in a motorized treadmill was performed during 8 weeks (60 min/d, 5 days/wk). Forty-eight hours after the last training session, animals were anesthetized and subject to evaluation of the following parameters: i) Cardiac function after a catheter insertion in the left ventricle (LV); ii) MI area; iii) collagen deposition and myocyte hypertrophy by histology; iv) myocardial oxidative stress by the “in situ” generation of superoxide (DHE) and by the evaluation of the advanced oxidation protein products (AOPP); v) protein expression of type 1 receptor of angiotensin II (AT-1R) and of the membrane isoform of multi-enzymatic complex of NADPH oxidase (gp91phox) by the western blotting (WB) method; vi) antioxidants protein expression, such as superoxide dismutase (SOD-1 and SOD-2) and catalase (CAT), also by WB; vii) antioxidant enzymes activities (SOD and CAT).eng
dcterms.creatorClaudio, Erick Roberto Gonçalves-
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2017-05-12-
dcterms.languagePorpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicaspor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqFisiologiapor
dc.publisher.courseDoutorado em Ciências Fisiológicaspor
dc.contributor.refereeLeite, Richard Diego-
dc.contributor.refereeGouvêa, Sônia Alves-
dc.contributor.refereeFuturo Neto, Henrique de Azevedo-
dc.contributor.refereeMauad, Helder-
Aparece nas coleções:PPGCF - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11018_Tese Erick Roberto Gonçalves Claudio20170606-82251.pdf3.06 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.