Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10107
Título: Acesso à rede de atenção à saúde : o olhar de usuários e profissionais de saúde a partir de um serviço hospitalar de urgência
Autor(es): Rabello, Adriana Esteves
Orientador: Andrade, Maria Angélica Carvalho
Data do documento: 28-Mar-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: As políticas de atenção básica e de atenção às urgências, nos últimos anos, tiveram como foco principal o fortalecimento dos serviços básicos, a instituição de uma rede de serviços integrada e a qualificação dos serviços de urgência, de forma a ampliar o acesso dos usuários aos serviços de saúde. Nesse contexto, este estudo investigou o processo de implementação da Rede de Atenção às Urgências e Emergências no estado do Espírito Santo, a partir da verificação do perfil da demanda em um serviço hospitalar de urgência e emergência e da análise do processo de busca e utilização do serviço de urgência e emergência, sob a ótica dos profissionais e usuários do serviço de acolhimento e classificação de risco. Apoiouse teoricamente nos conceitos de rede de Rovere e nas dimensões de acesso de Frenk. Constitui-se como uma pesquisa descritiva exploratória, utilizando dados quantitativos secundários e qualitativos. Os dados qualitativos foram obtidos a partir de entrevistas semiestruturadas e de relatos do diário de campo. Para a análise qualitativa, utilizou-se a análise temática de Bardin. Os resultados indicaram que a demanda principal foi de usuários de baixa complexidade de acordo com o protocolo de Manchester. Além disso, os retornos representaram grande quantidade de classificações e atendimentos médicos, indicando contradições sobre o propósito de um hospital de urgência. Também revelou a utilização de fluxogramas não oficiais dentro do protocolo, sugerindo a necessidade de melhor adequação e capacitação dos profissionais. Os dados qualitativos revelaram que o processo de busca e utilização é atravessado por normatizações institucionais, tensões entre usuários, profissionais e relações distantes da humanização e vínculo. A classificação de risco se mostrou pouco acolhedora, relegando a função de acolhimento ao serviço social, desvelando práticas de saúde semelhantes ao modelo de triagem clássica. Além disso, se evidenciou o sofrimento dos trabalhadores frente ao usuário. Revelou que a postura da equipe não assegura o reconhecimento e responsabilização pelas necessidades dos usuários, e a valorização do desejo de cuidado ficou mais evidente nas falas das assistentes sociais. Concluindo, esta pesquisa evidenciou que a rede de atenção às urgências ainda apresenta diversas fragilidades e barreiras na concretização da acessibilidade aos serviços, com fragmentação, pouca integração e cooperação entre os serviços, além de revelar um cenário com pouca resolutividade e humanização frente às necessidades de acesso e cuidado.
The primare care and emergency care policies in recent years was the strengthening of basic services, the establishment of an integrated services network and the qualification of emergency services, in order to increase the user access of health services. In this context, this study investigated the process of Urgency and Emergency Attention Network implementation in the state of Espírito Santo, based on the verification of the profile demand in an urgency and emergency hospital service and the analysis of the seeking and use process of the urgency and emergency services, from the perspective of professionals and users of the reception service and risk classification. It was theoretically based on Rovere's network concepts, and Frenk's access dimensions. It is a descriptive-exploratory research, using secondary quantitative data and qualitative data. Qualitative data were obtained from semi-structured interviews and field diary reports. For the qualitative analysis, the Bardin thematic analysis was used. The results indicated that the main demand was for low complexity users according to the Manchester protocol. In addition, the returns accounted for a large amount of classifications and medical appointments, indicating contradictions about the purpose of an emergency hospital. It also revealed the use of unofficial flowcharts within the protocol, suggesting the need for better adequation and training of professionals. Qualitative data revealed that the search and use process is crossed by institutional norms, tensions between users, professionals and relationships that are far from humanization and linkage. The risk classification was not very welcoming, relegating the function of embracement to social service, unveiling health practices similar to the classic triage model. In addition, the suffering of the workers against the user was evidenced. Revealed that the risk classification team's posture does not ensure recognition and accountability for the health needs of the users, and the appreciation of the desire for care was more evident in the speeches of social service workers. In conclusion, this research showed that the emergency care network still presents several fragilities and barriers in the achievement of health service accessibility, with fragmentation, poor integration and cooperation between services, also revealing a scenario with little resoluteness and humanization in face of the needs of access and care.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10107
Aparece nas coleções:PPGASC - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10862__2015_Adriana Esteves Rabello.pdf1.88 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.