Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11183
Título: Viver na pobreza : experiências, afetos e sentidos
Autor(es): Santos, Mônica Nogueira dos
Orientador: Menandro, Maria Cristina Smith
Coorientador: Menandro, Paulo Rogério Meira
Data do documento: 5-Set-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A pobreza é reconhecida atualmente como um fenômeno multidimensional de conceituação e mensuração complexas. As pessoas que vivem em tal condição social vêm se confirmando importante público alvo da atuação profissional do psicólogo em Políticas Públicas. O objetivo dessa pesquisa foi investigar a vivência da pobreza tal como a percebem pessoas que vivem nesta condição social e foi desenvolvida com enfoque qualitativo de caráter descritivo-analítico e com abordagem pluri-metodológica. Participaram deste estudo 73 profissionais de nível superior que atuavam na proteção básica do SUAS e, 112 pessoas, membros de famílias pobres inscritas no CadÚnico. Os instrumentos utilizados foram 1) Associação Livre de Palavras, 2) Questionário com perguntas abertas e 3) Entrevista com roteiro semi estruturado. Estes produziram três conjuntos de dados que foram tratados e analisados de acordo com a especificidade de cada um. O conjunto de palavras evocadas no primeiro instrumento, foi analisado com auxílio do programa openEvoc, a partir dele foi realizada a análise prototípica da representação social para os objetos pessoa pobre pessoa rica e família para profissionais do SUAS e para famílias em situação de pobreza. As respostas do questionário foram analisadas utilizando o recurso da Análise de Conteúdo da qual foi possível depreender a Dimensão afetiva da vivência na condição de pobreza e a Metarrepresentação do objeto pessoas pobres para pessoas não pobres segundo os membros de famílias pobres e por fim as entrevistas, após serem transcritas foram analisadas de acordo com método de inspiração fenomenológica para a pesquisa empírica em psicologia do qual resultaram 18 estruturas individuais e duas grupais, correspondentes a primeira e a segunda geração de famílias vivendo em condição de pobreza. Os resultados demonstram que a vivência na situação de pobreza não implica somente em dificuldades relacionadas a ser materialmente pobre, mas também, e aí reside uma importante contribuição da Psicologia, implica na esfera das relações sociais mobilizando afetos/sentimentos e relaciona-se com um modo de vida correspondente a este contexto social que é passado de mãe para filho de forma invisível e silenciosa nas relações cotidianas. Foi possível também, ampliar o entendimento do contexto de produção das representações sociais aqui pesquisadas, bem como exemplificar práticas sociais de manutenção ou de superação da condição de pobreza. Por fim, este estudo demonstrou ser imprescindível considerar as determinações estruturais da pobreza e as estratégias de manutenção das classes sociais e não apenas compreendê-la como falta de renda, ou seja, este problema deve ser compreendido a partir do seu âmbito relacional, não havendo espaço para individualização dos problemas sociais.
Poverty is now recognized as a multidimensional phenomenon of complex conceptualization and measurement. People who live in such a social condition have been confirmed as important public target of the professional performance of the psychologist in Public Policies. The objective of this research was to investigate the experience of poverty as perceived by people living in this social condition and was developed with a descriptive-analytical qualitative approach and a pluri-methodological approach. 73 high-level professionals working in the basic protection of SUAS and 112 people from poor families enrolled in the CadÚnico participated in this study. The instruments used were 1) "Free Association of Words", 2) Questionnaire with open questions and 3) Interview with semi structured script. These produced three sets of data that were treated and analyzed according to the specificity of each. The set of words evoked in the first instrument was analyzed with the help of the openEvoc program, from which the prototypical analysis of the social representation for the objects "poor person" and "rich person" and "family" for SUAS professionals and for families in a situation of poverty. The responses of the questionnaire were analyzed using the "Content Analysis" feature from which it was possible to understand the 'Affective dimension of living in the poverty condition' and the 'Metarrepresentation' of the object 'poor people' to non-poor people according to the members of poor families and finally the interviews, after being transcribed were analyzed according to a method of phenomenological inspiration for the empirical research in psychology which resulted in 18 individual and two group structures, corresponding to the first and second generation of families living in poverty . The results demonstrate that living in poverty does not only imply difficulties related to being materially poor, but also, and therein lies an important contribution of Psychology, implies in the sphere of social relations mobilizing affections / feelings and is related to a ' way of life 'corresponding to this social context that is passed from mother to child in an invisible and silent way in everyday relationships. It was also possible to broaden the understanding of the production context of the social representations studied here, as well as to exemplify social practices of maintenance or overcoming the poverty condition. Finally, this study demonstrated that it is essential to consider the structural determinations of poverty and the strategies of maintenance of social classes and not only to understand it as lack of income, that is, this problem must be understood from its relational scope, there is no space for individualization of social problems.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11183
Aparece nas coleções:PPGP - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_8990_Tese Viver na Pobreza - Monica - PPGPsi.pdf1.64 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.