Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11332
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorSilva, Fábio Hebert da-
dc.date.accessioned2019-07-10T02:12:16Z-
dc.date.available2019-07-09-
dc.date.available2019-07-10T02:12:16Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/11332-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.subjectParteiraspor
dc.subjectParto Tupinikimpor
dc.subjectSaúde tradicionalpor
dc.subjectProdução de vínculopor
dc.subjectParto hegemônicopor
dc.subjectMidwiveseng
dc.subjectTupinikim birtheng
dc.subjectTraditional healtheng
dc.subjectAffective link productioneng
dc.subjectHegemonic birtheng
dc.titlePerspectivas do nascer : produção de vínculos na experiência do parto Tupinikimpor
dc.typemasterThesiseng
dc.subject.udc159.9-
dcterms.abstractEste Estudo Etnográfico produziu um mapeamento das práticas tradicionais em saúde Tupinikim, com gestantes e parteiras, da localidade de Aracruz/ES, desenvolvendo uma discussão entre a saúde hegemônica e saúde Tupinikim, seus excessos e contribuições. Alcançamos os saberes tradicionais utilizando um dispositivo grupal como facilitador da oralidade/narratividade entre os mais experientes e os mais jovens. Durante as atividades foi possível acessar, além das práticas tradicionais, as violências que o fazer hegemônico produz sobre os corpos. Essa rede de troca de experiências produziu conhecimentos e prevenção de violências sobre as gestantes estudadas. Ainda foram repassadas ao grupo informações sobre as legislações relacionadas ao parto indígena, que somadas ao seu ativismo político, endossam seu próprio modo de vida.por
dcterms.abstractEthnographic study that produced a mapping of traditional Tupinikim health practices, with pregnant women and midwives, from Aracruz/ES, producing a discussion between hegemonic health and Tupinikim health, their excesses and contributions. We reach traditional knowledge using a group device as a facilitator of orality/narrativity between the most experienced and the youngest. During the activities it was possible to access, in addition to the traditional practices, the violence that the hegemonic way produces on the bodies. This network of exchange of experiences produced knowledge and prevention of violence on pregnant women studied. The group was also given information on the legislation related to indigenous childbirth, which, together with its political activism, endorse its own way of life.eng
dcterms.creatorFonseca, Anna Paula Milanez-
dcterms.formattexteng
dcterms.issued2019-04-26-
dcterms.languageporeng
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Psicologia Institucionalpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqPsicologiapor
dc.publisher.courseMestrado em Psicologia Institucionalpor
dc.contributor.refereeGomes, Rafael da Silveira-
dc.contributor.refereeCarvalho, Emílio Nolasco de-
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_13213_Anna Paula Fonseca Milanez 26.04 - definitiva.pdf1.7 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.