Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2164
Título: Alfabetização de crianças no Espírito Santo em tempos de ditadura militar
Autor(es): Campos, Dulcinéa
Orientador: Gontijo, Cláudia Maria Mendes
Palavras-chave: Alfabetização
Ditadura Militar
História da alfabetização
Literacy
Military dictatorship
History of literacy
Data do documento: 23-Abr-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Trata de uma pesquisa que buscou analisar as experiências históricas da alfabetização ocorridas no Espírito Santo, no período que esteve sob a égide do Regime Militar. Essas experiências envolvem todas as iniciativas em forma de programas, projetos, produções de materiais e atividades na área da alfabetização, tanto por parte do Governo, quanto por parte da escola. A partir da perspectiva histórico-cultural e crítica, baseou-se no método dialógico de Mikhail Bakhtin. Outros autores participaram do diálogo que culminou neste trabalho. Para a realização das análises, reuniu documentos das mais variadas fontes, como: entrevistas; correspondências expedidas e recebidas pela Secretaria de Estado da Educação e da escola; diários de classe; fichas de resultados finais de alunos; legislações federal e estadual; registros escritos de professores; fichas avaliativas de professor; cartilhas; planos de aplicação de Governo; relatórios de Governos; termos de visita de Inspetores Escolares etc. As análises das fontes revelou que, durante as décadas de 1960, 1970 e 1980, as ações empreendidas na alfabetização destinavam-se a corrigir o problema da falta de vagas para alunos em idade escolar, do elevado índice de reprovação que gerava a distorção idade-série e da evasão escolar. Conclui que, mesmo percorrendo três décadas em torno da resolução de uma mesma problemática, a situação se manteve com o mesmo agravante inicial: vagas escolares insuficientes para todas as crianças, elevado índice de reprovação e evasão escolar. Desse modo, este trabalho instiga a repensar novas formas possíveis de pensar e fazer a alfabetização.
This study sought to analyze the historical experiences of literacy in the state of Espírito Santo, in the period of military regime. Those experiences involve all the initiatives such as programs, projects, material productions and activities in the literacy field, both by the government and by the school. From the cultural historical perspective, it was based on the dialogical method of Mikhail Bakhtin. Besides this author, many others participated in the dialogue that culminated in this dissertation. For the analysis, documents from various sources were gathered, such as interviews, dispatched and received mail from the State Department of Education and from the school; classroom diaries; cards of students final results; federal and state laws; written records of teachers; teacher evaluation cards, booklets, government application plans; government reports; School Inspectors visit terms, etc. The analysis of the sources revealed that during the decades of 1960, 1970 and 1980, the actions undertaken in literacy were intended to correct the problem of lack of places for students in scholar age. It concludes that even covering three decades searching the solutions for the same issue, the situation kept the same initial aggravating: insufficient school places for all the children high failure rate and dropout.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2164
Aparece nas coleções:PPGE - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_6741_DULCINÉA CAMPOS.pdf7.87 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.