Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2990
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorMENANDRO, P. R. M.
dc.date.accessioned2016-08-29T14:10:06Z-
dc.date.available2016-07-11
dc.date.available2016-08-29T14:10:06Z-
dc.identifier.citationEvangelista, M.R.C., "Casados para Sempre": um Estudo Sobre Casamento e Família Segundo a Concepção de Ambos Os Cônjuges de Casais Evangélicos Neopentecostaispor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/2990-
dc.format.mediumtexten
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.title"Casados para Sempre": um Estudo Sobre Casamento e Família Segundo a Concepção de Ambos Os Cônjuges de Casais Evangélicos Neopentecostaispor
dc.typemasterThesisen
dcterms.abstractOpções religiosas podem se traduzir em transformações comportamentais e conceituais em todas as esferas da vida de quem as faz. Pode resultar daí a redefinição de aspectos da identidade social em decorrência da filiação a um novo grupo. Pode resultar também de os relacionamentos interpessoais, especialmente com o cônjuge e com os filhos, passarem a ser vividos com mudanças expressivas. Conhecer, descrever e analisar concepções e práticas relativas aos temas interrelacionados da vida conjugal, constituição de família e projeto de vida de casais pertencentes a um grupo evangélico neopentecostal, bem como a compreensão do processo de formação identitária implicado, foi o objetivo do presente trabalho. Participaram da pesquisa dez casais com participação ativa em uma igreja neopentecostal. O tempo de casamento dos casais variou entre um e dez anos, e nem todos tinham filhos. A partir de um roteiro semi-estruturado, cada cônjuge foi entrevistado separadamente, respondendo sobre seu envolvimento com o grupo religioso, seu relacionamento conjugal e com os filhos, e seus planos para o futuro. Os dados foram submetidos a procedimento de análise de conteúdo, organizados através do software QSR. Os resultados mostraram que a opção feita por um novo grupo religioso acarretou mudanças em termos de identidade social que influenciaram as concepções e as práticas dos participantes em relação às pessoas com as quais convivem, especialmente com cônjuges e filhos. O relacionamento conjugal passou a ser compreendido e vivido como indissolúvel, com o que aumentou a disposição para administrar os conflitos que surgem no relacionamento, para perdoar, e para renunciar a determinadas ações e concepções em benefício da relação. Os relatos evidenciaram satisfação com a opção religiosa e com a relação conjugal que estão vivendo, apesar da menção de alguma questão não satisfatória para cada casal. Constatou-se que papéis tradicionais de gênero estão presentes na realidade dos casais participantes, em aparente processo de transformação para alguns deles. A decisão de ter filhos, ou de ter mais filhos, revelou-se mais influenciada por aspectos práticos e econômicos, ou seja, de prioridade momentânea em relação às atividades em que os cônjuges estão desenvolvendo, do que pelo envolvimento religioso. Palavras-chave: religião, casamento, família, identidade social, neopentecostalismo.por
dcterms.creatorEvangelista, M.R.C.
dcterms.issued2009-03-13
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Psicologiapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Psicologiapor
dc.contributor.refereeCOUTINHO, S. M. S.
dc.contributor.refereeSOUZA, L.
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_2482_.pdf1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.