Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3421
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorSilva, Gilvan Ventura da-
dc.date.accessioned2016-08-29T14:11:57Z-
dc.date.available2016-07-11-
dc.date.available2016-08-29T14:11:57Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/3421-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleO Império Romano e o reino dos céus : a construção da imagem sagrada do imperador em De Laudibus Constantini, de Eusébio de Cesaréia (séc. IV d.C.)por
dc.typemasterThesiseng
dc.subject.udc93/99-
dc.subject.br-rjbnConstantino I, Imperador de Romapor
dc.subject.br-rjbnEusébio, de Cesaréia, Bispo de Cesaréia, ca.260-ca.340 - História e críticapor
dc.subject.br-rjbnCristianismo e outras religiõespor
dc.subject.br-rjbnHistória antigapor
dc.subject.br-rjbnImperadores - Romapor
dc.subject.br-rjbnPaganismopor
dc.subject.br-rjbnTeologia políticapor
dc.subject.br-rjbnRomapor
dc.subject.br-rjbnRoma - Política e governopor
dcterms.abstractEm 25 de julho de 336, durante as celebrações das Tricennalia de Constantino, Eusébio de Cesaréia, um bispo palestino, pronunciou uma oração que veio a ser conhecida como De laudibus Constantini (Em louvor de Constantino). Embora fosse esperado que panegíricos desse tipo louvassem o imperador de maneira tradicional, este vai além disso. Tomando o tema do trigésimo aniversário de ascensão de Constantino ao trono de Roma, Eusébio o desenvolve em um discurso cristão sobre monoteísmo, relacionando estreitamente Constantino a Cristo. Estranho como possa parecer em uma oração dessas, ele nunca pronuncia o nome de Jesus, nem as palavras crucificação, sacrifício ou ressurreição. Utilizando, entretanto, vários recursos helenísticos, filosofia grega e mesmo misticismo pagão, Eusébio concebe o imperador como representante de Deus na Terra, uma mimese de Cristo, o Logos Universal. Para ele, Constantino, por suas virtudes intrínsecas, é membro da Trindade que rege o Universo. Ao apresentar tal idéia, o discurso, laudatório como é, constitui o primeiro documento que possuímos que constrói a imagem sagrada do imperador de uma forma exclusivamente cristã uma exposição da teologia política cristã, da qual Eusébio é um dos precursores. Esta dissertação lida com várias instâncias de De laudibus Constantini, a fim de investigar o papel de Eusébio e sua oração na formação da basileia, a realeza sagrada romano-bizantina que surge no século IV.por
dcterms.creatorOliveira, Miguel Arcanjo Marvila de-
dcterms.formattexteng
dcterms.issued2005-06-22-
dcterms.languageporeng
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Históriapor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqHistóriapor
dc.publisher.courseMestrado em Históriapor
dc.contributor.refereeFranco, Sebastião Pimentel-
dc.contributor.refereeFrighetto, Renan-
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_3432_Miguel_Arcanjo_Marvilla_de_Oliveira.pdf1.03 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.