Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3455
Título: Bandidos e elites citadinas na África romana : um estudo sobre a formação de estigmas com base nas Metamorphoses de Apuleio de Madaura (século II)
Autor(es): Lima Neto, Belchior Monteiro
Orientador: Silva, Gilvan Ventura da
Data do documento: 27-Abr-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Esta dissertação analisa uma problemática bastante atual: a construção de identidades. Nosso intuito é o de demonstrar como as questões acerca das identidades poderiam ser pensadas, questionadas e interrogadas no Mundo Antigo. Para tanto, tomamos como fonte as Metamorphoses de Apuleio, autor norte-africano de meados do II século. Por intermédio desta novela latina, desta ficção, buscamos compreender as representações que o nosso autor atribuía a diferentes grupos sociais. Nela, verificamos um processo dicotômico em que bandidos e elites citadinas, cidade e interior, eram postos em oposições binárias e diferenciados com valorizações diversas. Aos latrones e à hinterland em que residiam eram relacionadas representações que denotavam selvageria, hostilidade, belicosidade e violência, elementos importantíssimos na constituição de uma identidade estigmatizada em relação aos bandos de salteadores. Aos membros das aristocracias municipais norte-africanas e às cidades onde habitavam foram associados signos de distinção, de riqueza e de alta cultura, os quais estariam ligados à paideia e à humanitas romanas. É de porte desta constatação presente em nossa documentação primária que pudemos inferir a hipótese central deste trabalho, a de que a estigmatização dos bandidos se relacionava, por meio da alteridade, a um processo de constituição da identidade da elite citadina norte-africana e refletia uma realidade de conflito e de dicotomia entre as civitates romanas e a vasta hinterland norte-africana no contexto do II século.
This dissertation examines a very present issue: the construction of identities. Our aim is to demonstrate how questions about the identities could be thought, questioned and interrogated in the Ancient World. So, we had as source the Metamorphoses of Apuleius, author of North African mid-second century. Through this Latin novel, this fiction, we seek to understand the representations that our author attributed to different social groups. In it, we found a dichotomous process in which bandits and elites townspeople, city and countryside, were put into binary oppositions and with several different valuations. To latrones and to the hinterland where they lived were related representations denoting savagery, hostility, aggressiveness and violence, important elements in the formation of a stigmatized identity in relation to bands of robbers. To members of municipal aristocracies and to North African cities where they lived were associated signs of distinction, wealth and high culture, which would be linked to roman paideia and humanitas. It is the size of this finding in our primary documentation we could infer that the central hypothesis of this work, that the stigma of the bandits were related, through the otherness, to a process of constituting the identity of the elites townspeople north african and reflected a reality of conflict and dichotomy between the roman civitates and the vast hinterland north african in the context of the second century.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3455
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_4624_Belchior_Monteiro_Lima_Neto.pdf1.42 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.