Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3462
Título: O conflito entre o paganismo, o judaísmo e o cristianismo no principado: um estudo a partir do Contra Celso, de Orígenes
Autor(es): Soares, Carolline da Silva
Orientador: Silva, Gilvan Ventura da
Data do documento: 29-Mar-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A dissertação versa acerca do conflito sócio-político e religioso existente entre o paganismo, o judaísmo e o cristianismo no Império Romano durante a época do Principado (séculos I-III). Este conflito é tratado de forma singular na obra intitulada Contra Celso, do presbítero cristão Orígenes, datada do século III d.C. Este trabalho de Orígenes configura-se como uma apologia e é uma refutação à composição do filósofo pagão Celso, intitulada Palavra Verdadeira. O filósofo, como membro e representante da elite pagã greco-romana do século II d.C., atacou veementemente o cristianismo e o judaísmo. A Palavra Verdadeira de Celso nos é acessível hoje apenas pela refutação de Orígenes que, para responder às acusações do pagão, transcreveu vários trechos da Palavra Verdadeira em sua apologia. As hipóteses do nosso trabalho estão relacionadas a duas ideias principais: 1) a de que o paganismo e, sobretudo, o judaísmo são as principais alteridades frente ao cristianismo primitivo, as quais colaboraram para que Orígenes cunhasse uma identidade cristã distinta de judeus e pagãos; e, 2) os denominados judaizantes, no III século, representaram o principal obstáculo, segundo o presbítero, para o estabelecimento de uma identidade cristã mais consolidada, uma vez que os judaizantes eram indivíduos localizados na fronteira entre o cristianismo e o judaísmo. Além disso, afirmamos que a problemática existente entre o cristianismo, o judaísmo e o paganismo no Contra Celso contribuiu para a defesa e a fixação das identidades cristã e pagã na época do Principado.
This dissertation concerns about the socio-political and religious conflict between paganism, Judaism and Christianity, in the Roman Empire during the time of the Principatus (centuries I-III). This conflict is presented in a unique way in a work entitled Against Celsus, of the Christian priest Origen, dating from the third century A.D. This work of Origen appears as an apology is a refutation at the composition of the pagan philosopher Celsus, entitled True Word ( ). The philosopher, as a member and representative of the pagan Greco-Roman elite of the second century A.D., vehemently attacked Christianity and Judaism. The   of Celso is accessible to us today only by the refutation of Origen that, to answer charges of pagans transcribed several excerpts from the True Word in his apology. The hypotheses of our study are related to two main ideas: 1) the paganism and, especially, the Judaism are the main otherness front of the primitive Christianity, which Origen worked to coin a distinct Christian identity of Jews and pagans; and, 2) the so-called Judaizers in the III century, represented the main obstacle, according to the priest, for the establishment of a Christian identity more consolidated, as the Judaizers were individuals located on the border between Christianity and Judaism. Moreover, we state that the issue between Christianity, Judaism and paganism in Against Celsus contributed to the defense and the establishment of Christian and pagan identities at the time of the Principatus.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3462
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_4640_Carolline_da_Silva_Soares.pdf1.12 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.