Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5071
Título: Crescimento de mudas clonais de Hevea brasiliensis Muell. Arg em diferentes regimes térmicos, concentração de CO2 e níveis de água no solo
Autor(es): Costa, Erilva Machado
Orientador: Pezzopane, José Eduardo Macedo
Coorientador: Cavatte, Paulo Cezar
Tatagiba, Sandro Dan
Data do documento: 31-Jul-2015
Citação: COSTA, Erilva Machado. Crescimento de mudas clonais de Hevea brasiliensis Muell. Arg em diferentes regimes térmicos, concentração de CO2 e níveis de água no solo. 2015. 92 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais, Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Agrárias e Engenharias, Jerônimo Monteiro, 2015.
Resumo: A intensificação das atividades antrópicas tem resultado em aumento significativo da concentração de gases de efeito estufa, alterando inclusive os regimes térmicos e, consequentemente, o balanço hídrico, podendo influenciar o crescimento de plantas. O objetivo deste estudo foi avaliar o crescimento inicial e determinar padrões fisiológicas de clones de seringueira sob condições climáticas adversas. Para isso dois experimentos foram estabelecidos com intuito de avaliar a influência de concentrações de CO2 e de diferentes regimes hídricos em microclimas contrastantes. Os estudos foram realizados em casas de vegetação climatizadas, com controle de temperatura e umidade relativa do ar, pertencente ao Laboratório de Meteorologia e Ecofisiologia Florestal da Universidade Federal do Espírito Santo, no município de Jerônimo Monteiro, ES. No estudo apresentado no capítulo I, dois clones de H. brasiliensis (RRIM 600 e FX 3864) foram avaliados sob diferentes condições microclimáticas e concentrações atmosféricas de CO2. Assim, dois experimentos foram montados, uma para cada clone, seguindo um delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 2x2 (duas condições microclimáticas x duas concentrações de CO2), com seis repetições, sendo cada repetição composta por uma planta. Para o controle das concentrações de CO2, utilizou-se câmaras de topo aberto (OTCs - Open Top Chambers) com controle automático de injeção de CO2, alocadas no interior de duas casas de vegetação climatizadas entre os meses de setembro a dezembro. No estudo apresentando no capítulo II, dois clones de H. brasiliensis (RRIM 600 e FX 3864) foram avaliados sob condições microclimáticas e regimes hídricos distintos entre os meses de setembro a novembro. Assim, dois experimentos foram montados, uma para cada clone, seguindo um delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 2x2 (duas condições microclimáticas x dois regimes hídricos), com cinco repetições, sendo cada repetição composta por uma planta. A água disponível no substrato foi determinada por meio de dados obtidos em curva de retenção de água no solo e, a partir desses dados estabeleceu-se o volume de água para cada regime hídrico. O controle da água foi através de pesagens diárias dos vasos. Ao final de cada experimento realizou-se análise de crescimento das plantas através da obtenção da massa seca total e suas partições, além da área foliar total e área foliar específica. Para avaliação das respostas fisiológicas das plantas, realizou-se medições de trocas gasosas e quantificação dos teores de pigmentos fotossintéticos para ambos os experimentos. Alem disso, para o experimento do capítulo I, foram realizadas medições de trocas gasosas para ajuste de curvas da relação entre a assimilação líquida de CO2 (A) e o fluxo de fótons fotossinteticamente ativos (FFFA) e curva da relação de assimilação líquida de CO2 entre a concentração interna de CO2 para obtenção de parâmetros fotossintéticos. Os dados dos dois experimentos foram submetidos à análise de variância e, quando significativa, as médias foram comparadas pelo teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade. Os clones apresentaram maior crescimento, maiores taxas de assimilação líquida de CO2 e eficiência intrínseca do uso da água com o aumento da concentração de CO2, independente dos microclimas. Através das variáveis respostas de crescimento e fisiológicas fica evidente na presente pesquisa que os clones de seringueira avaliados, apresentam uma maior sensibilidade às condições do microclima com baixa demanda atmosférica, independente da [CO2], visto que, através das análises das curvas A/FFFA e A/Ci, os clones apresentam maiores desempenhos fotossintéticos em resposta a luz quando mantidos sob alta demanda atmosférica. A redução de 50% da água disponível no solo para os dois clones, foi suficiente para reduzir o crescimento, demonstrando a grande suscetibilidade dos clones ao déficit hídrico. Entretanto, o clone FX 3864 mostrou-se mais tolerante à redução na disponibilidade hídrica em relação ao clone RRIM 600. Palavras-chave: Seringueira, elevado CO2, câmaras de topo aberto, deficiência hídrica.
The intensification of human activities has resulted in significant increase in the concentration of greenhouse gases, including changing the thermal regimes and hence the water balance and can influence the growth of plants. The objective of this study was to evaluate the initial growth and determine physiological patterns of rubber tree clones under adverse weather conditions. For this two experiments were established in order to assess the influence of CO2 concentrations and different water regimes in contrasting microclimates. The studies were carried out in air-conditioned greenhouses, with controlled temperature and relative humidity, belonging to the Meteorological Laboratory Ecophysiology and Forestry of the Federal University of Espirito Santo in the city of Jerônimo Monteiro, ES. In the study presented in Chapter I, two clones of H. brasiliensis (RRIM 600 and FX 3864) were evaluated under microclimate conditions and atmospheric concentrations of CO2 contrasting. Thus, two experiments were set up, one for each clone, following a completely randomized design in a 2x2 factorial design (two microclimate conditions x two concentrations of CO2) with six repetitions, each repetition consisting of a plant. For controlling CO2 concentrations, we used open-top chambers (OTC - Open Top Chambers) with automatic control of CO2 injection, allocated within two greenhouses acclimatized between the months of September to December. In the study presented in chapter II, two clones of H. brasiliensis (RRIM 600 and FX 3864) were evaluated under microclimate conditions and different water regimes between the months of September to November. Thus, two experiments were set up, one for each clone, following a completely randomized design in a 2x2 factorial design (two water regimes x two microclimate conditions), with five replications, each replication consisted of a plant. The available water in the substrate was determined by using data obtained water retention curve in the soil and, from these data it was established volume of water for each water system. The water control was performed by daily weighing vessel, using a precision balance. At the end of each experiment was performed plant growth analysis by obtaining the total dry matter and its partitions, as well as leaf area, leaf specific area. To evaluate the physiological responses of plants, there was gas exchange measurements and quantification of photosynthetic pigments content for both experiments. Furthermore, for the experiment Chapter I, of the gas exchange measurements for curve fitting were performed A/FFFA and A/Ci to obtain photosynthetic parameters. The data from the two experiments were subjected to analysis of variance, and when significant, the averages were compared by Tukey test at 5% probability. Clones showed higher growth, higher net assimilation rates of CO2 and intrinsic efficiency of water use by increasing the concentration of CO2, regardless of microclimates. Using the variables growth and physiological responses is evident in this study that the rubber tree clones, RRIM 600 and FX 3864, have a greater sensitivity to microclimate conditions with low air demand, independent of [CO2]. Since, through the analysis of the curves A/FFFA and A/Ci, clones have higher photosynthetic performance in response to light when kept under high atmospheric demand. The reduction of 50% of available water in the soil for the clones RRIM 600 and FX 3864, was sufficient to reduce growth, demonstrating high susceptibility of clones to drought. However, the clone FX 3864 was more tolerant to reduced water availability compared to the RRIM 600 clone.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5071
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
Dissertação-ErilvaMachadoCosta-2015.pdf1.45 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.