Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7138
Título: A insegurança alimentar e nutricional : correlação epigenética do gene BDNF, status social e de saúde em agricultores familiares de café do Caparaó capixaba
Autor(es): Barbosa, Wagner Miranda
Orientador: Silva, Adriana Madeira Alvares da
Data do documento: 17-Fev-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Introdução: A associação entre Insegurança Alimentar e Nutricional (INSAN) e a violação do Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA) já é conhecida. Adicionalmente, a associação entre condições de saúde e trabalho de agricultores familiares e a INSAN tem sido proposta em diversos países, entretanto, o impacto desta associação com a epigenética por meio de estudos de metilação ainda recebe pouca atenção. O fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF) é importante para a manutenção das funções cerebrais, porém o estresse favorece a metilação da região promotora do gene BDNF e está associada à depressão. Objetivo: Avaliar os fatores determinantes da INSAN, considerando a metilação do éxon I do BDNF e o estilo de vida dos cafeicultores familiares. Métodos: Cafeicultores familiares entre 18 e 60 anos de idade, de 22 comunidades rurais, de 11 cidades do Sul do Estado do “Espírito Santo”, sudeste do Brasil, participaram do estudo respondendo a um questionário com aspectos socioeconômicos, de posse e uso da terra, de comportamento, saúde e condições de trabalho. A avaliação da INSAN foi realizada pela Escala Brasileira de Insegurança Alimentar. A metilação do éxon I gene BDNF foi verificada pela Reação em Cadeia da Polimerase Específica para Metilação (MS-PCR). O índice de massa corporal (IMC) e avaliação nutricional bioquímica foram realizados. Modelos de regressão logística foram usados para verificar os fatores associados à INSAN. Resultados: Avaliação dos resultados mostrou a prevalência de INSAN e metilação em 23,68% e 39,01%.A ocorrência de INSAN explicada pela metilação do gene BDNF ORa = 5,03 (95% CI 1,98 – 12,83), trabalho extra fora de sua propriedade, ORa = 3,36 (95% CI 1,23 – 9,21), tamanho da terra (hectares) ORa = 0,77 (95% CI 0,67 – 0,90) e número de sintomas e/ou doenças realatados ORa = 1,12 (95% CI 1,04 – 1,20). Conclusões: A condição de INSAN dos pequenos cafeicultores, pode ser influenciada pelas condições de vida e pela metilação do BDNF.
Background: The association between insecurity about food and nutrition (INSAN) and violation of the human right to food (HRFN) is already known. In addition, the association between work on small family farms, poor health conditions, and INSAN has been proposed in several countries. However, the impact of living with INSAN on epigenetics, including the use of methylation studies has received little attention. The brain-derived neurotrophic factor, or BDNF, is important for the maintenance of brain functions, but stress can cause methylation of the promoter region of the BDNF gene, and this epigenetic change is associated with depression. Objective: To evaluate factors that might be associated with INSAN, including the methylation of exon I of BDNF and the living conditions of family farmers. Methods: Farmers from small family farms, 18 to 60 years of age, from 22 rural communities of 11 cities in the state of South Espirito Santo, southeastern Brazil participated in the study by answering a questionnaire about socioeconomic characteristics, ownership and use of land, behavior, health, and working conditions. The INSAN evaluation was carried out using the Brazilian Food Insecurity Scale. Methylation of exon I of the BDNF gene was examined by methylation-specific PCR. Body mass index (BMI) and biochemical and molecular analyses were performed. Logistic regression models were used to verify factors associated with INSAN. Results: The prevalence of INSAN and methylation were 23.68% and 39.01%. The occurrence of INSAN was associated the methylation of the exon I promoter of the BDNF gene, Odds Ratio (ORa) = 5.03 (95% CI 1.98 – 12.83); extra work off one’s own property, ORa = 3.36 (95% CI 1.23 – 9.21); land size (hectares), ORa = 0.77 (95% CI 0.67 - 0.90); and number of real-life symptoms and/or diseases, ORa = 1.12 (95% CI 1.04-1.20). Conclusions: The occurrence of INSAN in the members of small family farms, correlates with the conditions of a higher methylation rate of BDNF, the need to work outside the home because of low income, smaller size of the property, and greater numbers of diseases/symptoms reports.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7138
Aparece nas coleções:PPGBIO - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10824_TESE_insegurança alimentar_epigenética_e_fatores amientais_wagnermirandabarbosa.pdf1.81 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.