Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7644
Título: Estrutura, composição florística e relação vegetação-ambiente em floresta ombrófila densa no Parque Nacional do Caparaó, Espírito Santo
Autor(es): Araújo, Eduardo Alves
Orientador: Kunz, Sustanis Horn
Coorientador: Dias, Henrique Machado
Data do documento: 7-Nov-2016
Citação: ARAÚJO, Eduardo Alves. Estrutura, composição florística e relação vegetação-ambiente em floresta ombrófila densa no Parque Nacional do Caparaó, Espírito Santo. 2016. 116 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais, Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Agrárias e Engenharias, Jerônimo Monteiro, 2016.
Resumo: Variáveis ambientais são um dos principais promotores da grande riqueza de espécies nos trópicos, tendo em vista a característica heterogênea nessas regiões. Possivelmente o Brasil seja o país que abriga a maior riqueza de plantas do planeta, fato associado à ocorrência de várias fitofisionomias. Algumas regiões e determinados tipos de formação vegetacional são pouco explorados, levando a lacunas de conhecimento. Assim, as florestas localizadas em altitudes elevadas apresentam grande escassez de pesquisas florísticas. A insuficiência de estudos aliada à ocorrência de espécies endêmicas fazem com que seja comum a descoberta de novas espécies em ambientes montanos. Neste estudo tivemos como objetivo avaliar a estrutura e composição florística de uma comunidade vegetal em Floresta Ombrófila Densa no vale de Santa Marta, Ibitirama, ES, cuja área pertence ao Parque Nacional do Caparaó. Nossas hipóteses foram: 1) as espécies apresentam distribuição heterogênea no vale; 2) essa distribuição ocorre devido à influência de variáveis ambientais edáficas; 3) o local apresenta maior semelhança florística com as Florestas Ombrófila Densa Montana e Altomontana do sudeste do Brasil; e 4) a área possui espécies ainda desconhecidas pela ciência. Nossos resultados deram suporte a essas hipóteses. Verificamos que as espécies apresentam distribuição heterogênea ao longo do vale, sofrendo forte influência de variáveis edáficas (matéria orgânica e acidez potencial) e espaciais. O vale apresenta maior similaridade com florestas montanas e altomontanas da Serra do Mar e Mantiqueira localizadas em São Paulo e Minas Gerais. Demonstramos também a grande riqueza de espécies na área, com táxons em categorias de risco de extinção, além do registro de possíveis novas espécies. Palavras-chave: heterogeneidade ambiental, floresta de altitude, riqueza de espécies.
Environmental variables are one of the main high species richness promoters in the tropics, owing to the fact that regions have heterogeneous characteristics. Possibly Brazil is the country which refuges the greatest plant richness in the world, which is related with the occurrence of several phytophysiognomyies. Some regions in Brazil and certain types of forest formations are underexplored, that create “knowledge gaps”. Therefore, forests in high-altitude areas exhibit a high shortage of floristic researches. The studies inadequacy in these areas associated with the endemic species occurrence make the discovery of new species in montane environments a relatively common situation. In this study, we aimed to evaluate the structure and floristic composition of the plant community from an area in Tropical Rainforest in Santa Marta valley, Ibitirama, Espírito Santo, which belongs to Caparaó National Park. Our hypotheses were: 1) the species exhibit heterogeneous distribution in the valley; 2) that distribution occurs due to the edaphic environmental variable influence; 3) the area exhibits greater floristic similarity with the Tropical Montane Rainforest and Tropical Upper Montane Rainforest southeastern Brazil; 4) the area has unknown species to science. Our results supported these hypotheses, which we concluded that the species have heterogeneous distribution along the valley, suffering strong spatial and edaphic variable influence (organic matter and potential acidity). The Santa Marta valley has greater similarity to montane forests and upper montane forests of the Serra do Mar and Mantiqueira located in São Paulo and Minas Gerais. We also demonstrated the great species richness in the area, where there are endangered species and possible new species.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7644
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10375_Dissertação_Eduardo.pdf3.55 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.