Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7648
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorGonçalves, Elzimar de Oliveira-
dc.date.accessioned2018-08-01T22:35:43Z-
dc.date.available2018-08-01-
dc.date.available2018-08-01T22:35:43Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/7648-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titlePropagação vegetativa de Lecythis spp. por estaquia e miniestaquiapor
dc.title.alternativeVegetative propagation of sapucaias by cutting and minicuttingeng
dc.typemasterThesisen
dc.subject.udc630-
dc.subject.br-rjbnPlantas - Propagação por estaquiapor
dc.subject.br-rjbnPlantas - Propagaçãopor
dcterms.abstractA sapucaia e a sapucaia-mirim são espécies nativas brasileiras, que possuem baixa ocorrência nas matas, em virtude do desmatamento para uso de suas madeiras, e por servir como fonte de alimento para animais, além da rápida perda de viabilidade de suas sementes, o que dificulta a propagação sexuada. Logo, a propagação vegetativa é uma opção para produzir mudas dessas espécies, pela possibilidade de uso de partes da planta, como material para a produção das mudas. Dessa forma, objetivou-se com este trabalho analisar a técnica de estaquia, miniestaquia e de revigoramento, para promoção de enraizamento, com aplicação de diferentes concentrações de AIB. A pesquisa foi dividida em quatro experimentos. Experimento I: Foram utilizadas mudas de Lecythis pisonis com idade de dois anos e confeccionadas três tipos de estacas (apical, intermediária e ramificações), com tamanho aproximado de 8 cm e com um par de folhas reduzidas à metade, arranjadas em um esquema fatorial 3 x 4 (três tipos de estacas e quatro concentrações de AIB), com quatro repetições e 10 estacas por parcela. Experimento II: O material propagativo foi retirado de árvores matrizes com idade de seis anos. Experimento III: Mudas de dois anos de idade, passaram pelo processo de revigoramento por poda do ápice, sendo que após 32 dias, as brotações foram coletadas e estaqueadas. O delineamento experimental adotado para os experimentos II e III foi inteiramente casualizado com quatro tratamentos, constituídos de quatro repetições com 10 estacas cada. Para os Experimentos I, II e III, as bases das estacas foram imersas nas concentrações de 0, 1500, 3000 e 6000 mg L-1 de AIB e estaqueadas em tubetes de 55 cm3 preenchidos com vermiculita expandida. Experimento IV: Formação de minijardim clonal, a partir de mudas propagadas por sementes de Lecythis lanceolata. As miniestacas tiveram suas bases imersas em soluções de AIB (0, 2000, 4000 e 8000 mg L-1 ) por dez segundos, e foram estaqueadas em tubetes de 55 cm3 com vermiculita expandida. Utilizou-se esquema fatorial 2 x 4 (duas épocas de coleta e quatro concentrações de AIB), com quatro repetições e 10 miniestacas por parcela. Aos 75 dias, as estacas e miniestacas foram avaliados quanto a sobrevivência, presença de calos e enraizamento. Os resultados mostraram que o as concentrações de AIB não implicaram em enraizamento no processo de estaquia das mudas de dois anos e das árvores de Lecythis pisonis. em estado de transição através da técnica de revigoramento e a aplicação de 1500 mg L-1 de AIB para a espécie Lechthis pisonis ocorreu enraizamento adventício de estacas. O enraizamento de miniestacas de Lecythis lanceolata é favorecido sem a utilização do ácido indolbutírico e a técnica de miniestaquia indica a viabilidade do sistema para produção contínua de propágulos, visando à produção de mudas.por
dcterms.abstractThe sapucaia and sapucaia-mirim are native Brazilian species, which have low occurrence in the forests, due to deforestation to use their timber, and for serving as a source of animal feed, in addition to the rapid loss of viability of their seeds, which hampers sexual propagation. Therefore, vegetative propagation is an option to produce seedlings of these species, by the possibility of using parts of the plant, as material for the production of seedlings. Thus, the aim of this work was to analyze the technique of cutting, minicutting and reinvigoration, to promote rooting, with application of different concentrations of IBA. Experiment I: Lecythis pisonis seedlings at two years old were used and three types of cuttings (apical, intermediate and branches) were made, with an approximate size of 8 cm and with a pair of leaves reduced by half, arranged in a factorial scheme 3 X 4 (three types of cuttings and four concentrations of IBA), with four replicates and 10 cuttings per plot. Experiment II: Propagative material was removed from mature trees at the age of six years. Experiment III: Two-year seedlings underwent a process of reinvigoration by pruning the apex, and after 32 days, the shoots were collected and staked. The experimental design adopted for experiments II and III was completely randomized with four treatments, consisting of four replicates with 10 stakes each. For Experiments I, II and III, the bases of the cuttings were immersed in the concentrations of 0, 1500, 3000 and 6000 mg L-1 of IBA and staked in 55 cm3 filled with expanded vermiculite. Experiment IV: Formation of clonal minijardim, from seedlings propagated by Lecythis lanceolata seeds. The minicuttings had their bases immersed in IBA solutions (0, 2000, 4000 and 8000 mg L-1 ) for ten seconds, and were staked in 55 cm3 tubes with expanded vermiculite. It was used factorial scheme 2 x 4 (two collection periods and four IBA concentrations) was used, with four replicates and 10 minicuttings per plot. At 75 days, cuttings and minicuts were evaluated for survival, presence of calluses and rooting. The results showed that the IBA concentrations did not involve rooting in the cutting process of the two - year - old seedlings and the trees of Lecythis pisonis. In a state of transition through the technique of reinvigoration and the application of 1500 mg L-1 of AIB to the species Lechthis pisonis occurred adventitious rooting of cuttings. Lecythis lanceolata minicut rooting is favored without the use of indolebutyric acid and the minicutting technique indicates the viability of the system for the continuous production of propagules, aiming the production of seedlings.eng
dcterms.creatorSant'Ana, Bruna Tomaz-
dcterms.formatTextpor
dcterms.issued2017-02-15-
dcterms.languagepor-
dcterms.subjectIndolebutyric acideng
dcterms.subjectSapucaiapor
dcterms.subjectLecythis pisonis-
dcterms.subjectÁcido indolbutíricopor
dcterms.subjectLecythis lanceolata-
dcterms.subjectEnraizamentopor
dcterms.subjectRootingeng
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Florestaispor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqRecursos Florestais e Engenharia Florestalpor
dc.publisher.courseMestrado em Ciências Florestaispor
dc.contributor.refereeBarroso, Deborah Guerra-
dc.contributor.refereeCallegaro, Rafael Marian-
dc.contributor.advisor-coAlexandre, Rodrigo Sobreira-
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO_ FINAL_BRUNA_BANCA.pdf1.13 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.