Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7699
Título: Extração e caracterização de taninos de cascas de eucalipto cultivado em ambientes contrastantes
Autor(es): Chaves, Izabella Luzia Silva
Orientador: Gonçalves, Fabricio Gomes
Coorientador: Paes, Juarez Benigno
Data do documento: 28-Fev-2018
Citação: CHAVES, Izabella Luzia Silva. Extração e caracterização de taninos de cascas de eucalipto cultivado em ambientes contrastantes. 2018. 60 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Florestais, Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Agrárias e Engenharias, Jerônimo Monteiro, 2018.
Resumo: Em função da demanda de madeira, o Brasil possui uma grande produção de eucalipto para utilização nas indústrias e isto gera quantidades de cascas que normalmente não são aproveitadas, independentemente do local de cultivo. Assim, este trabalho objetivou identificar a influência do ambiente na composição química da casca de clones de eucalipto, quanto à produção de compostos fenólicos, e avaliar a potencialidade de utilização destes compostos na fabricação de adesivos à base de taninos. Para isso, determinaram-se o pH, o teor de extrativos totais, de lignina e de cinzas das cascas de árvores provenientes de dois ambientes com precipitação média diferentes (A - Nova Almeida ES; e B - Montezuma MG). Os taninos (extraídos em água sob refluxo e adição de 5% de sulfito de sódio) foram avaliados quanto ao teor de extrativos totais, o número de Stiasny, a reatividade ultravioleta, o teor de taninos e não taninos. Após a produção do adesivo em composição de 1:1 (extrato tânico:água destilada) avaliaram-se as propriedades tecnológicas do mesmo (viscosidade, teor de sólidos, pH, tempo de gel, densidade e solubilidade). Na caracterização química das cascas, o ambiente A apresentou as maiores médias para as propriedades avaliadas. De modo geral, o clone 5 se destacou em todas as propriedades e seguiu para extração em autoclave, com uma relação licor:casca de 15:1 e adição de 5% de sulfito de sódio. Para o adesivo obtido, o ambiente B apresentou os melhores resultados para viscosidade, densidade e pH e o A para o tempo de formação de gel. O ambiente de crescimento das árvores influenciou o rendimento de taninos, e o de maior precipitação apresentou os melhores resultados. O adesivo produzido a partir das cascas provenientes do ambiente B apresentou características desejáveis, quanto à qualidade dos adesivos apesar de não ser o ambiente com o maior rendimento em taninos.
Due to the demand for wood, Brazil has a large production of eucalyptus for use in industries and this generates quantities of bark that are not normally used, regardless of the planting site. The objective of this work was to identify the influence of the environment on the chemical composition of the bark of eucalyptus clones, on the production of phenolic compounds, and to evaluate the potential use of these compounds in the manufacture of adhesives based on tannins. For this, pH, total extractive content, lignin and ash content of the bark of trees from two environments with different mean precipitation (A-Nova Almeida - ES and B - Montezuma - MG) were determined. The tannins (extracted in water under reflux and with addition of 5% of sodium sulfite) were evaluated for the total extractive content, the number of Stiasny, the ultraviolet reactivity, the tannin and non tannin content. After the production of the adhesive in composition of 1:1 (tannic extract: distilled water) the technological properties of the adhesive (viscosity, solids content, pH, gel time, density and solubility) were evaluated. In the chemical characterization of the bark, the environment A showed the highest averages for the evaluated properties. In general, clone 5 excelled in all properties and followed for autoclaving with a liquor:bark ratio of 15:1 and addition of 5% sodium sulfite. For the adhesive obtained the environment B presented the best results for viscosity, density and pH and the A for the time of gel formation. The growth environment of the trees influenced the yield of tannins, and the one of greater precipitation presented the best results. The adhesive produced from the barks of the B environment presented desirable characteristics regarding the quality of the adhesives although it was not the environment with the highest yield in tannins.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7699
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11770_Dissertação IZABELLA 2018-Final.pdf1.18 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.