Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9000
Título: A vida urbana sob a ótica do fantástico : potências do estranhamento na produção de subjetividades
Autor(es): Rosenbaum, Laura Daré Rabello
Orientador: Machado, Leila Aparecida Domingues
Data do documento: 31-Ago-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Este trabalho busca um olhar para a vida na cidade inspirado no gênero literário nomeado “realismo fantástico”. Parte de conceituações do termo fantástico fora do campo da literatura, compreendendo-o como uma sensação de estranhamento que pode se fazer presente na vida urbana contemporânea, e propõe utilizá-lo como fio condutor para urdir tramas sobre modos de vida urbanos. Temos, portanto, um levantamento teórico sobre o que se entende por “modo de vida urbano” e seu papel na produção de subjetividades e sobre o fantástico entendido como sensação que extrapola a literatura, utilizando conexões hibridas: acadêmicos de campos do saber diversos, cineastas, músicos, escritores de ficção e o saber popular, o saber das pessoas. Como desenvolvimento da pesquisa de campo realizada na cidade de Vitória, temos relatos de situações urbanas tramadas com fios de fantástico, a fim de ensaiar modos diferentes de pensar, viver e escrever. Espera-se que esse olhar sobre a vida na cidade potencialize o questionamento acerca de um modo como temos vivido no espaço urbano: automatizado, acelerado, individual, anestesiado de sentidos e funcional. Também experimentamos as tramas fantásticas como um “truque” ou estratégia de resistência ao cansaço, adoecimento e desencanto que esse modo nos têm causado, desnaturalizando-o. A convergência entre essa proposição política de resistência e sua experimentação no cotidiano constitui a fonte, por assim dizer, desta pesquisa.
This work seeks a view of life in the city instigate by the literary gender known by “magical realism” and also named by “fantastical realism”. Starts from conceptualizations of the term fantastic out of the literary subject - understanding it as a defamiliarization feeling that may be present in the contemporary urban life – and propose to use it as a guide to create plots on urban lifestyles. Here there is thus a survey of what is meant by urban lifestyles and their role in the subjectivation process and by fantastic as a feeling that goes beyond of the literature using hybrid connections: studious from various fields of knowledge, writers of fiction, filmmakers, musicians and the popular knowledge, knowledge of people. As a result of field research conducted in the city of Vitória, we have plots of urban situations instigate by the meanings of fantastic in order to test other ways of thinking, living and writing. It is intended that this view of urban life leverage questioning about a way we have been living in the urban space: automated, fast, individual, numbed and functional. We also experience the fantastic plots as a “trick” or strategy of resistance to fatigue, illness and disenchantment that this way has caused us, making it less natural. The convergence of this micro political proposition of resistance and its experimentation in everyday life is the heart, so to speak, of this research.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9000
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10306_LAURA DARÉ.pdf1.46 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.