Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9295
Título: Relações políticas e tradição romana na retórica empregada por Agostinho na obra De Civitate Dei (412-426)
Autor(es): Lima, Bruno Soares
Orientador: Leite, Leni Ribeiro
Palavras-chave: Bispo de Hipona
De Civitate Dei
Poder
Data do documento: 13-Abr-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O presente estudo analisa o livro De Civitate Dei escrito por Agostinho de Hipona entre 412 426 E.C sob a perspectiva das relações políticas e tradições romanas relatadas no discurso retórico e ressaltando a visão do texto que enfoca a imagem da Cidade de Deus sobre a cidade de Roma. O problema formulado questiona a retórica arrumada ao longo da obra tendo em vista a hipótese de que a Roma construída no texto de Agostinho atende a um objetivo que é servir de defesa contra a acusação vinda dos romanos pagãos de que a invasão de Roma foi culpa dos romanos não cristãos. O objetivo deste estudo é mostrar a construção das tradições romanas e das relações políticas na retórica de Agostinho como uma abordagem do documento para discutir aspectos históricos do De Civitate Dei através das contribuições teóricas e metodológicas da História Social. Esta discussão incidirá nos conceitos desenvolvidos por Max Weber, Serge Bertein, Roger Chartier e Pierre Bourdier. Faz uso da metodologia da análise do discurso francês de acordo com especialista em análise do discurso Dominique Maingueneau.
The present study analyzes the book De Civitate Dei written by Augustine of Hippo between 412–426 CE according to some aspects of political relations and Roman traditions related to discursive rhetoric and emphasizing view on Rome as the “City of God”. The problem formulated questions the structure and function of rhetoric in the book, under the hypothesis that an ideal Rome was constructed in the text written by Augustine to meet the goal of to defending Christians against the accusation from the non-Christian Romans, that claimed the invasion of Rome was the fault of the Christianism. The aim of this study is to show the construction of the Roman traditions and of the political relations in Augustine’s rhetoric as an approach to the document to discuss historical aspects of the De Civitate Dei through the theoretical and methodological contributions of Social History. This discussion will be based on concepts developed by Max Weber, Serge Berstein, Roger Chartier e Pierre Bourdieu and . It makes use of the methodology of French discourse analysis according Maingueneau
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9295
Aparece nas coleções:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9712_DISSERTAÇÃO - BRUNO SOARES.pdf782.43 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.