Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10043
Título: Diversidade genética de populações de Bidens pilosa e Tithonia diversifolia no Espírito Santo e respostas do metabolismo primário e secundário sob diferentes condições de fertilização e irrigação
Autor(es): LUZ, A. C.
Orientador: BATITUCCI, M. C. P.
Data do documento: 22-Mar-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: LUZ, A. C., AVALIAÇÃO DO METABOLISMO PRIMÁRIO E SECUNDÁRIO DE ASTERACEAE SOB DIFERENTES CONDIÇÕES DE CULTIVO E DA VARIABILIDADE GENÉTICA EM POPULAÇÕES DO ESPÍRITO SANTO
Resumo: RESUMO Bidens pilosa e Tithonia diversifolia são plantas da família Asteraceae com distribuição em regiões tropicais e subtropicais. São utilizadas para diversos fins terapêuticos: anti-inflamatória, anti-séptica, hepratoprotetoras, quimiopreventivas, entre outros. As plantas dessa família apresentam complexo sistema de defesa química, com metabólitos secundários derivados: compostos fenólicos, flavonoides, lactonas serquiterpênicas e poliacetilenos. Estes compostos têm sua produção e acúmulo modificados em resposta às variações ambientais, ontogenéticas e também hereditárias. Assim, é importante controlar e padronizar as etapas envolvidas na produção de fitofármacos, desde a seleção do material vegetal inicial, as condições de cultivo, manejo pós-colheita e métodos de extração dos compostos bioativos. Os objetivos deste estudo foram avaliar através de marcadores genéticos RAPD diferentes populações de B. pilosa e T. diversifolia. E, também, analisar como o manejo das condições de cultivo pode influenciar o crescimento, os parâmetros fotossintéticos, a produção de metabólitos secundários, a atividade antioxidante e citotóxica dessas plantas. B. pilosa é uma espécie com diversas características que garantem uma alta variabilidade genética, ainda assim apresentou baixos níveis de similaridade, indicando que o agrupamento encontrado não está apenas relacionado com a proximidade geográfica, mas, provavelmente, com a dispersão de sementes através de animais e a contaminação de espécies cultivadas com sementes de B. pilosa, o que facilitou o fluxo gênico. Por outro lado, para T. diversifolia foram encontrados altos níveis de diversidade genética, não positivamente correlacionado com a proximidade dos locais geográficos. Apesar de muitas vezes ser propagada através de estaquia, T. diversifolia se reproduz sexuadamente, com grande número de sementes e abundante variedade de insetos polinizadores, características que contribuem para uma maior variabilidade genética. Em relação ao manejo das condições de cultivo, de modo geral, as aplicações de adubo aumentaram a fotossíntese e a massa seca total nas duas espécies estudadas. Entretanto, as plantas que não receberam adubação, apresentaram os maiores teores de compostos fenólicos e maior atividade antioxidante, resultado relacionado à menor disponibilidade de nitrogênio. Esses resultados indicam que há aumento na produção de metabólitos secundários quando a fotossíntese líquida decresce, leva a uma regulação positiva do ácido chiquimico na via da pentose fosfato. As espécies não mostraram atividade citotóxica em linfócitos humanos, enquanto diminuíram a viabilidade celular em sarcoma 180. É importante padronizar as formas de manejo no cultivo de Asteraceae, a fim de alcançar altos níveis de compostos fenólicos e biomassa. Palavras-chave: RAPD Compostos fenólicos Atividade antioxidante Bidens pilosa Tithonia diversifolia fotossíntese HPLC MTT nutrição mineral déficit hídrico
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10043
Aparece nas coleções:PPGBV - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11899_tese revisada referências corrigidas.pdf4.26 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.