Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10871
Título: Os modos de cuidados com a vida que circulam nas ruas: as (re)existências presentes
Autor(es): Ferrari, Jéssica Barcelos
Orientador: Leão, Adriana
Data do documento: 7-Dez-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O presente trabalho tem por objetivo aproximar-se dos modos de cuidado com a vida, que circula nas ruas. Para tanto, buscou-se dialogar diretamente, com pessoas que vivem em situação de rua no Município de Vitória/ES, sobre os cuidados que os envolvem, a fim de ouvir a perspectiva dos próprios populares e não a partir do saber dos profissionais e serviços especializados. A dissertação foi estruturada em cinco principais capítulos. No primeiro, traçaram-se as premissas teóricas referentes ao cuidado, evidenciando a tênue linha entre cuidado e controle. No segundo, buscaramse os efeitos causados pelo capitalismo globalizado nos dias atuais, produzindo desigualdade e marginalização de uma parcela muito específica da população, interferindo no modo como o cuidado é construído. No terceiro, explicou-se a utilização do método da pesquisa-intervenção, pelo qual a pesquisadora busca transformar para conhecer, pretendendo falar com e não a partir de. Assim, no primeiro momento, foram procurados grupos voluntários, que têm contato com a população de rua no Município de Vitória/ES; no segundo momento, estabelecido contato com a população de rua por meio desses encontros, buscou-se conversar diretamente, com essas pessoas a respeito do cuidado com a vida. No quarto, de posse dos dados colhidos, foram descritas e problematizadas situações de cuidado com a vida narradas pela população de rua, notadamente em relação à alimentação, higiene pessoal, clima-tempo, descanso, saúde, violência de gênero, trabalho e renda, companheiros de rua, segurança, uso de drogas e redes de atendimento especializadas. Por fim, no quinto, discorreu-se a respeito das reflexões dos próprios populares de rua sobre como gostariam de ser cuidados. O trabalho permitiu afirmar que existem cuidados com a vida na rua e que esses são numerosos e mutantes; porém, de maneira geral, não são oriundos dos serviços especializados. A pesquisa também evidenciou que as políticas públicas devem levar em consideração o saber construído pela população de rua, pois são sujeitos dotados de autonomia e capacidade crítica para dizerem sobre o cuidado com a vida a que aspiram.
The following work aims to connect with the ways of care for life that flows on the streets. In order to do so, we sought to dialogue directly with homeless people in the city of Vitória/ES about the attention that embroils them, aiming for the narratives from their own perspective instead of the expertise of professionals and specialized services. The thesis was organized in five main chapters. In the first one, the theoretical assumptions concerned to the care were drawn, highlighting the fine line that differs care from control. In the second one, it was analyzed the effects of global capitalism nowadays, producing inequality and marginalizing a very specific portion of the population and interfering on how the concept of care is constructed. In the third one, the method of research-intervention use is explained, through which the researcher chases “to transform to know”, intending to talk “with” and not “onwards”. Therefore, in the first moment, we searched for volunteer groups that are in contact with homeless people in the city of Vitória/ES. In the second moment, once the contact with homeless people had already been stablished, we sought to talk to these people about the care for life. In the fourth one, with the collected data at hand, we described and problematized life care occurrences told by the homeless population, concerning feeding, personal hygiene, climate-weather, rest, health, violence towards gender, work, income, street comrades, safety, drug use and specialized services networks. At last, in the fifth chapter it was argued about the homeless people very own thoughts on how they would like to be taken care of. The work also reveals that public policies must reckon the expertise developed by the homeless people, for they are individuals endowed with autonomy and good judgement to talk about which kind of life care they strive. The research allowed us to state that the actions of public policies do not function as the majority of the population in a street situation would like and that they should take into account the knowledge constructed by these subjects, since they are endowed with autonomy and critical capacity to say about the care with the life they aspire to.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10871
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_12741_Jéssica Barcelos Ferrari20190205-142325.pdf2.27 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.