Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://dspace3.ufes.br/handle/10/11185
Título: FITOTOXICIDADE DA PIPERINA SOBRE A GERMINAÇÃO DAS SEMENTES E DESENVOLVIMENTO INICIAL DAS PLÂNTULAS DE ALFACE (Lactuca sativa L.) E DE CAPIM COLONIÃO (Panicum maximum JACQ.)
Autor(es): NOGUEIRA, E. F.
Autor(es): CORTE, V. B.
GOMES, M. T. G.
MORAIS, L. E.
BATITUCCI, M. C. P.
NASCIMENTO, V. L.
WERNER, E. T.
FRANCA, H. S.
Data do documento: 19-Mar-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: NOGUEIRA, E. F., FITOTOXICIDADE DA PIPERINA SOBRE A GERMINAÇÃO DAS SEMENTES E DESENVOLVIMENTO INICIAL DAS PLÂNTULAS DE ALFACE (Lactuca sativa L.) E DE CAPIM COLONIÃO (Panicum maximum JACQ.)
Resumo: O aumento da demanda mundial por alimentos tem como consequência um maior consumo de agrotóxicos. Nesse cenário, o Brasil desponta como um dos principais consumidores mundiais de pesticidas, em especial, herbicidas (cerca de 45% do consumo total), agentes altamente nocivos ao ambiente e à saúde humana. Nesse contexto, pesquisas têm investigado produtos naturais com atuação mais sustentável. Nesse sentido, a alelopatia se mostra como uma alternativa viável. O trabalho foi realizado no Laboratório de Sementes e Ecofisiologia Florestal da Universidade Federal do Espírito Santo - LASEF/UFES.O Objetivo dessa pesquisa foi avaliar a atividade alelopática de extratos de sementes e folhas de Piper nigrum L. e do alcaloide piperina sobre a germinaç&at ilde;o e crescimento inicial de Lactuca sativa L. e Panicum maximum Jacq. Para isso foram avaliados os parâmetros IVG; G; TMG; IA; a atividade das enzimas antioxidantes SOD, CAT e POX; teores de açúcares solúveis e amido e as concentrações de clorofila a, clorofila b e carotenóides em plântulas de Panicum maximum Jacq. (capim colonião), submetidas à extratos contendo piperina, visando compreender o efeito alelopático desse alcalóide sobre a daninha. Os extratos de sementes de Piper nigrum L., em especial o extrato EAQS800, inibiram a germinação e o crescimento inicial de capim colonião sem, entretanto, afetar de forma significativa a germinação e crescimento inicial da alface. O aleloquímico mais abundante encontrado na prospecção fitoquímica dos extratos de sementes de pimenta do reino foi o alcaloide piperina e, possivelmente, é o principal componente responsável pelo efeito alelopático desses extratos sobre a planta daninha. Houve uma redução das concentrações de glicose, frutose e sacarose nas plantas expostas ao EAQS800, entretanto, também se observou um aumento proporcional da concentração de amido quando comparado com o controle. Ocorreu um incremento na atividade antioxidante da enzima POX acompanhado de uma redução da atividade das enzimas SOD e CAT que, provavelmente, promoveu uma lignificação das paredes celulares inibindo o crescimento das plântulas de capim submetidas aos extratos. Palavras-chave: Piperina capim colonião Alelopatia enzimas antioxidantes pimenta do reino
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11185
Aparece nas coleções:PPGBV - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_13014_TESE FINAL - Enes Follador Nogueira.pdf2.87 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.