Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11235
Title: Síntese de novo composto imínico com atividade antioxidante e anticorrosiva aplicado em biodiesel de soja
metadata.dc.creator: MARTINS, L. F.
Keywords: biodiesel;antioxidante;inibidor de corrosão;microscopia
Issue Date: 14-May-2019
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: MARTINS, L. F., Síntese de novo composto imínico com atividade antioxidante e anticorrosiva aplicado em biodiesel de soja
Abstract: Biodiesel é um biocombustível renovável produzido a partir da transesterificação de óleos e gorduras com álcoois de cadeia curta. Apesar de ser ambientalmente vantajoso, possui baixa estabilidade oxidativa, sendo gradativamente degradado pelas reações de auto oxidação. Além disso, por ter maior condutividade elétrica (quando comparado com o diesel) e ser higroscópico, torna-se um meio corrosivo para estruturas metálicas. Para aumentar sua estabilidade e não danificar partes de motores e tanque de armazenamento, são adicionados compostos antioxidantes (que reduzem as reações radicalares catalíticas) e inibidores de corrosão (que adsorvem na superfície metálica, impedindo que as reações eletroquímicas ocorram). Neste trabalho foi sintetizado o novo composto fenolico-imínico N,N-bis-(4-hexadecanoato)-salicidienoetilenodiamina, apelidado IM, para atuar como uma molécula multifuncional, exibindo atividade antioxidante e anticorrosiva. IM reduziu a corrosão de cupons do aço AISI 1020 em biodiesel a temperatura ambiente e sob aquecimento, tendo melhor desempenho que os compostos comerciais butilato de hidroxitolueno (BHT), tert-butil-hidroquinona (TBHQ) e pirogalol (PY) em ambas temperaturas. IM também aumentou a estabilidade do biodiesel contaminado com íons cobre, onde atuou como quelante metálico, e reduziu a quantidade de oxigênio dissolvido no meio, atuando como eliminador de oxigênio. A corrosão nos cupons foi avaliada pelas técnicas microscopia óptica (MO), microscopia eletrônica de varredura (MEV) e microscopia de força atômica (AFM). Os testes de estabilidade oxidativa foram feitos pelo método PetroOXY.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11235
Appears in Collections:PPGQUI - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_13280_LFM_DISSERTAÇÃO-FINAL.pdf2.81 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.