Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2892
Título: Habitando sentidos no encontro com jovens "capturados" pelo Sistema de Justiça :um estudo sobre as trajetórias de vida de adolescentes em conflito com a lei atendidos pelo Programa LAC/PSC de Vitória (ES)
Título(s) alternativo(s): Inhabiting senses in meeting with young people "captured" by the system of Justice: a study on the trajectories of life of adolescents in conflict with the law met by LAC/PSC de Vitória (ES).
Autor(es): Siqueira, Luziane de Assis Ruela
Orientador: Tavares, Gilead Marchezi
Data do documento: 11-Mai-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O presente trabalho trata de subjetividades produzidas por processos históricos, numa contemporaneidade norteada pela lógica capitalista neoliberal, baseada no consumo e na globalização da economia. Assim, entendemos que o que somos não é um retrato de nossa história individual e privada e sim produzida a partir do momento sócio-histórico no qual estamos inseridos. Pretendemos analisar os processos de subjetivação que compõem o adolescente em conflito com a lei (ACL) que passou pelo Programa de Liberdade Assistida/Prestação de Serviço à Comunidade (LAC/PSC) no Município de Vitória/ES, a partir da produção de sentidos construídos pelos próprios jovens. Salientamos que a escolha de jovens com passagem pelo Programa é ético-política. Primeiramente porque ao atuar no Programa e ser por ele afetada impõe-se a necessidade de refletir sobre as práticas profissionais voltadas ao atendimento dos jovens que passam pelo aparato policial-judiciário. Em segundo lugar mas entendendo como atravessamento principal da subjetividade adolescente em conflito com a lei porque entendemos que é a passagem pelo Sistema de Justiça que encaminha o jovem para tais programas que define um ACL. Para auxiliar nossas análises, utilizamos o conceito de circunscritores, adotado pela Psicologia do Desenvolvimento, na medida em que propomos lançar um olhar sobre as práticas desenvolvidas nos programas que nos parecem estar delineando modos de vida por meio de sua circunscrição. Apostamos na atuação do psicólogo como estrategista da vida, que visa construir, com os jovens, potência de ação, a possibilidade de habitar sentidos. Isso implica a aposta num projeto de vida que faça sentido para eles, não negando o sofrimento e as dificuldades. Enfatizamos que não se trata aqui de colocar os adolescentes que cumprem medida socioeducativa como vítimas (do sistema, da sociedade) ou vilanizá-los, compactuando com a visão determinista de que estão fadados ao fracasso ou ao crime. Entendendo que a investigação é sempre intervenção, produção de mundo, objetivamos produzir sentidos no encontro com jovens que passaram pelo Programa LAC/PSC, a partir da utilização da técnica de depoimentos de história de vida, pautada na metodologia da História Oral. Propomos a entrevista como algo que possibilita a ruptura com o habitual, uma vez que pode levar o entrevistado a refletir sobre algo nunca pensado, convocando-o a momentos de ressignificação, de produção de sentidos. Utilizamos três depoimentos de história de vida de jovens que passaram pelo Programa LAC/PSC. Consideramos que os programas públicos e/ou governamentais construídos para amparar a juventude pobre circunscrevem modos de vida específicos, tais como subjetividades criminosas. As trajetórias abordadas apontam para escapes, resistências e demandam uma atuação ético-política, que aposta na vida, nos acontecimentos e nas intensidades da vida.
This work deals with the subjectivities produced by historical processes in a contemporary view driven by neoliberal capitalist logic, based on the consumption and on globalization of the economy. Thus, we believe that what we are is not a portrait of our private and individual history but it is produced from the socio-historical moment in which we are inserted. Our goal is to analyze the processes of subjectification that integrates adolescents in conflict with the law (ACL) that have passed through the Assisted Freedom Program/Service to the Community (LAC/PSC) in Vitória/ES, considering the production of meanings constructed by the young people themselves. We would like to stress that the choice of the young people that have been in the program is ethical political. Firstly because as they take part in the program and are affected by it, it is imposed the need to reflect on professional practices geared to young people that pass through the policejudicial apparatus. Secondly – yet seeing as main crossing of subjectivity "adolescents in conflict with the law" – because we believe that is the passage through the justice system – which forwards the young to such programs — which defines an ACL. To assist our analyses, we use the concept of constraint, adopted by the Psychology of Development, insofar as we look on practices developed in programs that seem to be outlining ways of life through its constituency. We believe in actions of a psychologist as strategist of life, which aims to build, with the young powerful actions, the possibility of living senses. This implies the bet in a life project that makes sense for them, not denying their suffering and difficulties. We emphasize that this is not to put adolescents fulfilling educational measures as victims (of the system or society) or to make them the villains fighting against the deterministic vision that are they are doomed to failure or crime. Understanding that a research is always an intervention, the production of a world, our goal is to produce senses in meeting with the young people who passed through the program LAC/PSC, using the technique of testimonies of life history, based on the methodology of Oral history. We have proposed the interview as something that makes it possible to break with the usual, since it can lead the interviewee to reflect on something that has never been thought of, summoning him to moments of re meaningfulness, to production of senses. We have used three testimonies of life history of young people who passed through LAC/PSC. We believe that the Public and/or Governmental programs built to bolster poor youth are confined to specific ways of life, such as criminal subjectivities. The courses seen lead to escapes, resistances and demand ethical and political actions, which focus on life, in the events and in depths of life.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2892
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_4860_Luziane de Assis20131023-111008.pdf542.29 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.