Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7144
Título: Obesidade abdominal e estresse em populações rural e urbana : uma abordagem epigenética
Autor(es): Freitas, Flávia Vitorino
Orientador: Silva, Adriana Madeira Alvares da
Data do documento: 11-Jun-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A hiperativação do eixo Hipotálamo-Pituitária-Adrenal está relacionada com o estresse psicossocial e com o acúmulo excessivo de tecido adiposo. O objetivo deste trabalho foi identificar indicadores de estresse psicossocial associados à adiposidade abdominal e avaliar a relação sobrepeso e metilação da região promotora do gene do receptor do glicocorticoide (NR3C1 1F região) em adultos. Este estudo transversal foi realizado com 384 indivíduos adultos (20 a 59 anos), usuários do Sistema Único de Saúde de uma cidade no Sudeste brasileiro. Utilizou-se como indicador de excesso de peso o Índice de Massa Corpórea (IMC) e a adiposidade abdominal (variável dependente) foi avaliada pelo perímetro da cintura. As variáveis independentes foram os indicadores de estresse psicossocial: Insegurança Alimentar e Nutricional, cortisol sérico, sintomas sugestivos de depressão pelo Beck Depression Inventory e pressão arterial alterada. Modelos de regressão linear univariada entre a adiposidade abdominal e cada indicador de estresse foram testados, estratificados por localização rural e urbana e, posteriormente, foram ajustados por variáveis socioeconômicas, de saúde e estilo de vida. Análises bioquímicas e moleculares foram realizadas com uma sub-amostra de 282 indivíduos agrupados quanto ao IMC (≥ e < 25 kg/m2 ). Avaliou-se o perfil de metilação de NR3C1 1F região pelo método do pirosequenciamento. Por análise fatorial avaliou-se a inter-relação entre a metilação CpG sítio específico e extraiu-se os componentes principais, obtendo-se dois Bins de CpGs. Comparações de medianas, correlações de Spearman e regressão de Poisson com variância robusta foram utilizados para avaliar a associação entre excesso de peso e metilação de NR3C1 1F região. A prevalência de excesso de peso foi de 68,3% e 71,5% dos indivíduos apresentaram risco aumentado para complicações metabólicas relacionadas à adiposidade abdominal. Os indicadores de estresse que tiveram associação com a adiposidade abdominal foram: cortisol na população rural e pressão arterial alterada na população urbana. A sub-amostra não diferiu da amostra total quanto ao excesso de peso e às covariáveis. O grupo excesso de peso apresentou menores percentuais de metilação que o grupo sem excesso de peso nas análises do segmento total (p < 0,05), dos Bins de CpGs (p < 0,05) e dos CpGs sítio específicos: 41, 42, 44 e 45 (p-corrigido ≤ 0,037). A hipometilação no segmento total e no Bin 1 foi explicada pelo excesso de peso, quando controlado por covariáveis. Por fim, os resultados apontam para a influência do meio local e psicossocial na modulação do estresse uma vez a predição da adiposidade abdominal rural e urbana foi explicada por diferentes indicadores de estresse. Além disso, o excesso de peso foi relacionado com a hipometilação de NR3C1 1F região, estreitando a relação entre o estresse psicossocial e o acúmulo excessivo de gordura.
Hyperactivation of the hypothalamic-pituitary-adrenal axis is related to psychosocial stress and excessive accumulation of adipose tissue. The objective of this study was to identify indicators of psychosocial stress associated with abdominal adiposity and to evaluate the weight excess and methylation relationship of the glucocorticoid receptor gene promoter region (NR3C1 1F region) in adults. This cross-sectional study was performed with 384 adult subjects (20 to 59 years), users of the Unified Health System of a city in the Southeast of Brazil. The Body Mass Index (BMI) was used as an indicator of weight excess and abdominal adiposity (dependent variable) was assessed by the waist circumference. The independent variables were the indicators of psychosocial stress: Food and Nutritional Insecurity, serum cortisol, symptoms suggestive of depression by Beck Depression Inventory and altered blood pressure. Univariate linear regression models between abdominal adiposity and each indicator of stress were tested, stratified by rural and urban location, and later were adjusted for socioeconomic, health and lifestyle variables. Biochemical and molecular analyzes were performed with a sub-sample of 282 individuals grouped for BMI (≥ and < 25 kg/m2 ). The methylation profile of NR3C1 1F region was evaluated by the pyrosequencing method. By factorial analysis the inter-relationship between the specific CpG site methylation was evaluated and the main components were extracted, obtaining two Bins of CpGs. Comparisons of medians, Spearman correlations and Poisson regression with robust variance were used to evaluate the association between weight excess and methylation of NR3C1 1F region. The prevalence of weight excess was 68.3% and 71.5% of the subjects presented an increased risk for metabolic complications related to abdominal adiposity. The indicators of stress associated with abdominal adiposity were: cortisol in the rural population and altered blood pressure in the urban population. The sub-sample did not differ from the total sample for weight excess and covariates. The weight excess group had lower methylation percentages than the whithout weight excess group in the analyzes of the total segment (p <0.05), the CpGs Bins (p <0.05) and the specific CpGs site: 41, 42, 44 and 45 (p-corrected ≤ 0.037). Hypomethylation in the total segment and in Bin 1 was explained by the weight excess, when controlled by covariates. Finally, the results point to the influence of the local and psychosocial environment on the stress modulation once the prediction of rural and urban abdominal adiposity was explained by different indicators of stress. In addition, weight excess was related to hypomethylation of NR3C1 1F region, narrowing the relationship between psychosocial stress and excessive fat accumulation.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7144
Aparece nas coleções:PPGBIO - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_12282_Tese - Flavia Vitorino Freitas.pdf1.83 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.