Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/727
Título: Clínica da atividade e cartografia : construindo metodologias de análise do trabalho
Título(s) alternativo(s): Clinic of activity and cartography : constructing methodologies for analysis of the work
Autor(es): Teixeira, Danielle Vasconcelos
Barros, Maria Elizabeth Barros de
Palavras-chave: Saúde e trabalho
Trabalho - Análise
Subjetividade
Job analysis
Subjectivity
Data do documento: Jan-2009
Citação: TEIXEIRA, Danielle Vasconcelos; BARROS, Maria Elizabeth Barros de. Clínica da atividade e cartografia: construindo metodologias de análise do trabalho. Psicol. Soc., Florianópolis, v. 21, n. 1, p. 81-90, jan./abr. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/psoc/v21n1/10.pdf>. Acesso em: 13 maio 2011.
Resumo: As questões formuladas no artigo foram disparadas por experiências vividas ao longo dos últimos anos em pesquisas que partem do princípio de que a temática saúde e trabalho, como objeto de investigação científica, tem uma especificidade que não pode ser tomada com posturas de exterritorialidade no que diz respeito à relação do pesquisador e do objeto a ser investigado. As questões dos mundos do trabalho não podem estar baseadas apenas em quadros analíticos construídos a partir de um distanciamento da complexidade engendrada onde o trabalho acontece. Propõe-se uma direção metodológica de pesquisa que articula investigação e intervenção na direção do diálogo, da interlocução entre os diferentes saberes - disciplinares ou não - com o objetivo de potencializar estratégias utilizadas pelos trabalhadores para lidar com a variabilidade das situações de trabalho. Com esse objetivo, traz a contribuição da Clínica da Atividade como importante ferramenta metodológica.
ABSTRACT The issues raised in this article were incited by experiences lived in the last years in studies that take as principle that Health and Work, as scientific research objects, have specificities that can not be considered from exterritoriality positions, regarding the relationship between the researcher and the object being investigated. Issues about work can not be based only on analytical views in a distant way of the complexity engendered where work happens. This article proposes a methodological direction of research that articulates research and intervention in a direction to dialogue, to the interchange between different knowledges - disciplinary or not - in order to strengthen strategies used by workers to deal with the variability of work situations. With that purpose, it brings the contribution of the Clinic of Activity as an important methodological tool.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/727
ISSN: 0102-7182
Aparece nas coleções:DPSI - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
10.pdf398.98 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons