Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8339
Título: O EMPREGO DA TOMOGRAFIA DE COERÊNCIA ÓPTICA NA DETECÇÃO DA TOXICIDADE OCULAR POR ETAMBUTOL
Autor(es): TAFFNER, B. M. P.
Orientador: SARAIVA, F. P.
Data do documento: 13-Jul-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: TAFFNER, B. M. P., O EMPREGO DA TOMOGRAFIA DE COERÊNCIA ÓPTICA NA DETECÇÃO DA TOXICIDADE OCULAR POR ETAMBUTOL
Resumo: Taffner BMP. O emprego da tomografia de coerência óptica na detecção da toxicidade ocular por etambutol [dissertação]. Vitória: Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Espírito Santo. 2018. 65p Objetivo. Avaliar, por meio da tomografia de coerência óptica (OCT), alterações na camada de fibras nervosas da retina (CFNR), secundárias a toxicidade pelo uso do etambutol no tratamento de portadores de tuberculose e outras micobactérias não tuberculosas. Além de estudar o uso de testes mais simples, como grade de Amsler e Ishihara, no rastreio desses casos. Métodos. Foram recrutados 30 pacientes em uso de etambutol pelo serviço de referência de tratamento de tuberculose no Hospital das Clinicas da Universidade Federal do Espírito Santo de maio de 2015 a julho de 2016. Após história clínica, foram submetidos a acuidade visual corrigida pelo ETDRS, biomicroscopia, aferição da pressão intraocular, teste de reflexos fotomotores, visão de cores pelo teste de Ishihara, teste da grade de Amsler, retinografia digital colorida e tomografia de coerência óptica com CIRRUS HD-OCT (Humphrey-Zeiss) a cada 2 meses durante o tratamento com etambutol. Foram divididos em dois grupos conforme o esquema de tratamento indicado pelo serviço de pneumologia: (1) grupo tratamento padrão, dois meses de etambutol; (2) grupo tratamento estendido, nove a doze meses de etambutol. Resultados. Houve uma redução na espessura da OCT de disco óptico entre os momentos pré e pós tratamento em dez olhos do grupo estendido, redução média de 7,8 µm (variação entre 3 e 19) e em sete olhos do grupo padrão, com média de 5,57 µm (variação entre 3 e 10). Durante o estudo, pôde ser observada redução significativa da espessura da CFNR em ambos os grupos já aos dois meses de tratamento, sendo o delta percentual de descréscimo maior naqueles pacientes que apresentaram redução da acuidade visual e/ou alteração no teste de Ishihara. No grupo estendido, três apresentaram redução de pelo menos uma linha de visão na aferição da acuidade visual, além, também, de alteração no teste de Ishihara. Dois casos apresentaram alteração apenas no teste de Ishihara, sem perdas de linhas de visão. Nenhuma dessas alterações foi observada no grupo padrão. Conclusão. Observou-se redução significativa da espessura da camada de fibras nervosas pela OCT nos pacientes estudados, sendo mais acentuado naqueles submetidos ao regime de tratamento estendido. Tal redução foi observada já aos dois meses do início da terapia, e foi mais significativa nos casos que apresentaram alterações no teste de Ishihara. O teste de Amsler não apresentou alteração significativa nos grupos avaliados. A maior parte dos casos com redução da CFNR pela OCT não apresentou redução da acuidade visual ou alteração no teste de Ishihara. Palavras chaves: etambutol; toxicidade; neuropatia óptica; tomografia de coerência óptica.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8339
Aparece nas coleções:PPGMED - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12397_dissertacão final Brunella Maria Pavan Taffner.pdf5.11 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.