Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8348
Título: Estudo de polimorfismos da região 3' não traduzida do gene HLA-G em pacientes portadores de hepatite B
Autor(es): Fontes, André Martins
Orientador: Pancoto, João AlexandreTrés
Coorientador: Farro, Ana Paula Cazerta
Data do documento: 7-Out-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: FONTES, André Martins. Estudo de polimorfismos da região 3' não traduzida do gene HLA-G em pacientes portadores de hepatite B. 2016. 123 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2016.
Resumo: A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que cerca de 2 bilhões de pessoas no mundo já tiveram contato com o vírus da Hepatite B (VHB), sendo que 240 milhões se tornaram portadores crônicos. A hepatite B constitui um tipo de doença no qual os mecanismos patogênicos ainda não estão completamente esclarecidos, sendo que a mesma pode evoluir para forma crônica e promover manifestações clínicas como cirrose hepática e hepatocarcinoma celular, levando a um grande número de óbitos anualmente. Considerando as alterações no sistema imunológico promovidas pelo VHB, realizou-se uma análise de georreferenciamento e levantamento epidemiológico, nos municípios da região norte do Espírito Santo, com objetivo inicial de caracterizar o número de indivíduos infectados pelo VHB. Além disso, utilizou-se esta análise inicial como base de avaliação de polimorfismos de genes que podem estar relacionados com a patogenia da doença, incluindo genes situados dentro do MHC como região 3’ não traduzida do HLA-G (presença ou ausência 14 pares de base (pb), + 3001 C/T, + 3003 C/T, + 3010C/G, + 3027 A/C, 3035 C/T, + 3142 C/G, + 3187 A/G, + 3196 C/T). A georreferenciação e a epidemiologia mostraram que o município de São Mateus apresentou o maior número de indivíduos infectados pelo VHB, seguido das cidades de Pedro Canário e Jaguaré. A população com idade entre 20-59 anos, do sexo feminino foram as mais acometidas pela a doença, onde as principais formas de transmissão ocorreram através do uso de medicamentos injetáveis e tratamento dentário. Os principais medicamentos utilizados no tratamento foram Tenofovir e Entecavir. Dentre os sítios polimórficos estudados em indivíduos do norte do Espírito Santo e do estado do Mato Grosso, apenas a frequência alélica +3196G [p<0,0130; (OR = 1,540; IC 95% = 1,097 a 2,162) e a frequência genotípica Del/Ins de 14-pb [p<0,0194; (OR = 1,645; IC 95%=1,101 a 2,458)] foram mais frequentes nos pacientes com Hepatite B em relação aos controles, podendo estar relacionado com o favorecimento do escape viral e progressão da infecção. Em relação aos genótipos +3003 C/T, + 3003 T/T e +3196 C/C, estes foram mais frequentes nos controles em relação aos pacientes e geralmente são associados como alvo de microRNAs (mirRNA) sendo relacionados com a degradação de RNAm, resultando na baixa produção das isoformas solúveis e de membrana de HLA-G. Em conjunto, considerando os resultados encontrados no presente estudo, observa-se que na região norte há muitos pacientes infectados com VHB, sendo maioria do sexo feminino. Fato que pode ser associado a baixa adesão ao tratamento e a forma de contato relacionada com o não cumprimento das normas de biossegurança. A avaliação dos polimorfismos gênicos na população estudada, sugere que os mesmos possuem genótipos favoráveis a alta produção de HLA-G e dessa maneira esta molécula imunoregulatória pode estar influenciando no desenvolvimento da forma crônica da Hepatite B e no surgimento de possíveis complicações desta patologia como cirrose hepática e hepatocarcinoma celular
The World Health Organization (WHO) estimates that about 2 billion people worldwide have had contact with the hepatitis B virus (HBV), and 240 million to become chronic carriers. Hepatitis B is a type of disease in which the pathogenetic mechanisms are not yet fully understood, and it can evolve into chronic form and promote clinical manifestations such as cirrhosis and hepatocellular carcinoma, leading to a large number of deaths annually. Considering the changes in the immune system promoted by HBV, we use a data processing through geographic information system (GIS) technology and epidemiological analysis, in the cities of the northern region of the Espírito Santo State, with the initial objective to characterize the number of individuals infected with HBV. In addition, we used this initial analysis as a basis for evaluation of gene polymorphisms that may be associated with the pathogenesis of the disease, including situated genes within the MHC as the 3 'untranslated region of the HLA-G (presence or absence of 14 pairs base, + 3001 C/T, + 3003 C/T, + 3010C/G, + 3027 A/C, + 3035 C/T, + 3142 C/G, + 3187 A/G e + 3196 C/T). A GIS and epidemiological analysis showed that São Mateus had the largest number of individuals infected with HBV, followed by the cities of Pedro Canario and Jaguaré. The population aged 20-59 years, female sex, were the most affected by the disease, where the main forms of transmission occurred through the use of injectable drugs and dental care. The main drugs used in the treatment were Tenofovir and Entecavir. Among the polymorphic sites studied in individuals of the northern state Espírito Santo and the state of Mato Grosso, only the frequency allelic +3196G [p <0.0130; (OR = 1.540; 95% CI = 1.097 to 2.162)] and frequency genotypic Del/Ins 14-bp [p <0.0194; (OR = 1.645; 95% CI = 1.101 to 2.458)] were more frequent in patients with hepatitis B compared to controls, which may be related to the encouragement of viral escape and progression of infection. Regarding the genotypes +3003C/T, +3003 TT and +3196C/C, these were more frequent in controls compared to patients and are usually associated as microRNAs target (mirRNA) being related to the degradation of mRNA, resulting in low production of soluble and membrane HLA-G isoforms. Together, considering the results found in our study, it is observed that in the north there are many patients infected with HBV, and most of the female, which may be associated with poor adherence to treatment and due to low socio-economic level, sexual transmission, and dental/medical/surgical failures by the standards of biosecurity procedures. Evaluation of genetic polymorphisms in the population suggests that they have genotypes favorable to high production of HLA-G and thus this immunoregulatory molecule could be influencing the development of the chronic form of hepatitis B and the emergence of possible complications of this disease such as liver cirrhosis and hepatocellular carcinoma.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8348
Aparece nas coleções:PPGCFAR – Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_8525_DISSERTAÇÃO VERSÃO FINAL - ANDRÉ MARTINS FONTES.pdf2.89 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.