Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7310
Título: Influência do nível de desempenho cardiopulmonar sobre o estado estável em diferentes intensidades de corrida
Autor(es): Gasparini Neto, Victor Hugo
Orientador: Perez, Anselmo José
Palavras-chave: Exercício Aeróbico
Estado Estável
Limiar Anaeróbio
Ponto de compensação respiratória
Data do documento: 30-Mar-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O estado estável (steady state) representa os ajustes intrínsecos do organismo a fim de manter o equilíbrio de substratos energéticos no exercício físico para contração muscular. Durante o exercício físico de intensidade moderada ou abaixo do LAV, atinge-se o estado estável em variáveis fisiológicas como já relatado na literatura clássica. Estudos que mediram lactato sanguíneo demonstraram a ocorrência do estado estável, porém ainda não está claro na literatura quais variáveis ventilatórias o definem em intensidades caracterizadas como desequilíbrio que são o LAV e o PCR. Os objetivos foram: a) descrever o comportamento de diferentes variáveis cardiopulmonares em sessões de exercício com velocidades constantes de corrida, correspondentes às intensidades do vLAVtcpe e vPCRtcpe, identificando o estado estável. b) comparar a concordância dos valores registrados no TCPE com os valores das sessões na vLAVsessão e vPCRsessão. Foi realizado um estudo transversal quasi-experimental com amostra composta por 9 indivíduos atletas de elite (AE) e 9 não atletas (NA), treinados em corrida de rua. Realizou-se três visitas ao laboratório. Primeiro, realização do TCPE até a exaustão voluntária dos indivíduos para identificação dos limiares ventilatórios e VO2máx. Segundo, uma sessão de exercício de duração máxima de 1 hora na velocidade do LAV (vLAVsessão) e terceiro, uma sessão de exercício na velocidade do PCR (vPCRsessão) até a fadiga, com mensuração contínua dos gases expirados e frequência cardíaca. Utilizou-se dois critérios para identificação de estado estável: 1- variações de 5%, 6%, 5,5% e 3% utilizadas para VO2, VCO2, VE, RTR, respectivamente e ANOVA de uma via com significância estatística de p ≤ 0,05. Uma sessão de exercício contínuo com velocidade constante nas intensidades relativas ao LAV e ao PCR demonstraram similaridades no comportamento de estado estável (steady state) nas variáveis ventilatórias e metabólicas, exceto para RTR e FR na vLAVsessão, no grupo NA e VE e FC na vPCRsessão nos grupos AE e NA respectivamente (p ≤ 0,05). A sessão de LAV apresentou menor concordância com os valores apresentados no TCPE, comparado à sessão de PCR, que apresentou melhor concordância nos valores em ambos grupos. Foi possível identificar estado estável a partir de variáveis ventilatórias e metabólica nas intensidades correspondentes ao limiar anaeróbio ventilatório (LAV) e no ponto de compensação respiratória (PCR) e esse fenômeno ocorreu independente do nível de desempenho físico.
The steady state is the intrinsic body adjustments to maintain the balance of energy substrates exercise for muscle contraction. During the exercise of moderate intensity or below the anaerobic threshold, this happens with physiological variables as reported in classical literature. Studies that measured blood lactate showed steady state, but is still not clear in the literature which ventilatory variables can define the steady state in intensitiesthat is considered imbalance as the ventilatory anaerobic threshold (VAT), and respiratory compensation point (RCP). The objectives was: a) to describe the behavior of different variables in cardiopulmonary exercise sessions with racing constant speeds, corresponding to the intensities of vVATcpx and vPCRcpx, identifying the steady state. b) To compare the values recorded in CPX with sessions on values on vVATsession vRCPsession. A quasi-experimental cross-sectional study with nine elite athletes (EA) and nine non-athletes (NA), trained in street race was selected. He carried out three visits to the laboratory. First, application of CPX testing until volitional exhaustion to identify the ventilatory thresholds and VO2max. Second, a maximum of 1 hour workout at the speed of VAT and third, a workout at the speed of RCP to fatigue, with continuous measurement of exhaled gases (Cortex Metalyzer 3B) and heart rate (Polar®). Two criteria was used for identification of steady state: 1- variations of 5%, 6%, 5.5% and 3% use to VO2, VCO2, VE, RER, respectively, and one way ANOVA with significance at p ≤ 0.05. A continuous workout with constant speed on the relative intensities of the VAT and RCP demonstrated similarities in the steady state behavior in the ventilatory and metabolic variables except for RER and RF in vVAT, and the VE and HR in the AE groups and NA respectively (p ≤ 0.05). The VAT session showed less consistent with the figures in the CPX testing, compared to RCP session, which showed better agreement for both groups. It was possible to identify the steady state for ventilatory variables in a workout at the speed the VAT and the RCP and this phenomenon occurred regardless of the physical performance level.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7310
Aparece nas coleções:PPGEF - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9745_tese_9745_Victor Hugo - Dissertação Mestrado - Final.pdf825.23 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.