Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7893
Título: Efeitos do treinamento físico aeróbico sobre a reatividade vascular em anéis de aorta de ratas ovariectomizadas e infartadas
Autor(es): Oliveira, Suelen Guedes de
Orientador: Abreu, Gláucia Rodrigues de
Data do documento: 17-Fev-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: OLIVEIRA, Suelen Guedes de. Efeitos do treinamento físico aeróbico sobre a reatividade vascular em anéis de aorta de ratas ovariectomizadas e infartadas. 2017. 86 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Fisiológicas) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2017.
Resumo: A principal característica da mulher no período pós menopausa é a deficiência dos hormônios ovarianos. Sabe-se que nesse período a mulher se encontra mais susceptível a incidência de doenças cardiovasculares e tem sido observado uma incidência elevada de casos de infarto agudo do miocárdio (IAM). Visando reduzir as taxas de hospitalização e mortalidade das mulheres, o treinamento aeróbico pode ser uma estratégia terapêutica utilizada para reduzir os efeitos deletérios da doença e melhorar a qualidade de vida. Diante disso o objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos do treinamento físico sobre a reatividade vascular em anéis de aorta de ratas ovariectomizadas e infartadas, sobre a perspectiva do sistema antioxidante. Os animais foram submetidos a ovariectomia (OVX) e 7 dias depois foi realizado a indução do IAM ou cirurgia fictícia e em seguida os animais foram divididos em grupos sedentários ou treinados (EF), que iniciaram o treino 15 dias após o IAM e realizaram os treinos por 8 semanas, resultando nos grupos: Controle, OVX+IM, OVX+IMsed, OVX+SHAM e OVX+SHAMef. Ao final do treinamento físico, os animais foram sacrificados e suas aortas foram utilizadas para análise de reatividade vascular, investigação da expressão protéica das enzimas antioxidantes e gp91phox , além das análises da presença do ânion superóxido pela técnica de DHE .Foi demonstrado que o infarto do miocárdio promoveu aumento da contratilidade do vaso e prejuízo no relaxamento. Já o grupo infartado treinado obteve um índice de relaxamento maior que os infartados sedentários, além de um índice menor de contratilidade. Além disso a expressão protéica da gp91phox e o índice de ERO avaliadas pela técnica de DHE, foi aumentada no grupo OVX+IMsed comparado ao OVX+SHAMsed. O resultado de ambos os experimentos foram reduzidos no grupo OVX+IMef comparado ao OVX+IMsed.O presente estudo destaca a importância do treinamento físico como uso terapêutico e com fortes evidências de ser um fator contribuinte no auxílio em proporcionar melhor qualidade de vida pós infarto e menopausa.
The main characteristic of women in the postmenopausal period is the ovarian hormones deficiency. It is known that it is the time when the woman is most susceptible to the incidence of cardiovascular diseases. Among the CVDs that most affect women during their lifetime, the acute myocardial infarction (AMI) is highly significant. In order to reduce hospitalization rates and population mortality, aerobic training may be an important therapeutic strategy aimed to reduce the side effects of disease and improving the patients' quality of life. Therefore, the aim of the present study was to evaluate the effects of exercise training on vascular reactivity in aorta rings of ovariectomized and infarcted rats, from a perspective of the antioxidant system. The animals were submitted to ovariectomy 7 days after induction of AMI or fictitious surgery. Then, the animals were divided into sedentary or trained groups, who started the training 15 days after AMI and performed the training for 8 weeks, resulting in the following groups: Control, OVX+SHAMsed, OVX+SHAMef, OVX+IMsed and OVX+IMef. After the exercise training period, animals were sacrificed and the vascular reactivity was assessed in aorta rings. Investigation of antioxidants protein expression and of gp91phox was made by the western blotting method and the superoxide anion production was evaluated by the dihydroethidium fluorescence (DHE). After AMI there was an increase in vessel contractility and an impairment in the endothelium-mediated relaxation. On the other hand, the group submitted to exercise training showed a higher relaxation compared with the sedentary infarcted rats, in addition to a lower contraction. Moreover, the protein expression of the pro-oxidant protein gp91phox and the superoxide production was higher in the OVX+IMsed group compared to OVX+Shamsed. In infarcted rats, exercise training was able to prevent these changes. The present study highlights the importance of exercise training as a therapy which helps to provide a better quality of life for postmenopausal women.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7893
Aparece nas coleções:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10709_Dissertação Suelen Guedes de Oliveira.pdf1.69 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.