Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8076
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorABREU, G. R.
dc.date.accessioned2018-08-01T22:59:23Z-
dc.date.available2018-08-01
dc.date.available2018-08-01T22:59:23Z-
dc.identifier.citationBORGO, M. V., Efeitos da terapia hormonal combinada de estrogênio e drospirenona sobre a reatividade coronariana em ratas ovariectomizadas espontaneamente hipertensaspor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/8076-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleEfeitos da terapia hormonal combinada de estrogênio e drospirenona sobre a reatividade coronariana em ratas ovariectomizadas espontaneamente hipertensaspor
dc.typedoctoralThesisen
dc.contributor.memberMEYRELLES, S. S.
dc.contributor.memberHelder Mauad
dc.contributor.memberGOUVEA, S. A.
dc.contributor.memberMIRANDA, A. E.
dcterms.abstractA incidência de hipertensão arterial aumenta de forma significante em mulheres após a menopausa, um fenômeno que parece estar associado à redução dos níveis de estrogênio. A drospirenona (DRSP) é uma progestina com propriedades antiandrogênica e anti-mineralocorticóide. No entanto, os seus efeitos sobre a vasodilatação coronária dependente do endotélio não foram avaliadas. Dessa forma, este estudo investigou os efeitos da terapia combinada com 17β-estradiol (E2) e DRSP sobre a vasodilatação endotélio-dependente do leito coronariano de ratas espontaneamente hipertensas ovariectomizadas. Os animais foram divididos aleatoriamente em quatro grupos: Sham operado (Sham), ovariectomizadas (OVX), ovariectomizadas tratadas com E2 (E2) e ovariectomizadas tratadas com E2 e DRSP (E2+DRSP), ambos tratados por 6 semanas. Os parâmetros hemodinâmicos foram avaliados diretamente por cateterização da artéria femoral. Já a vasodilatação dependente do endotélio, em resposta à bradicinina no leito arterial coronariano, foi avaliada usando corações isolados de acordo com o método de Langendorff modificado. O conteúdo proteico da enzima óxido nítrico sintase endotelial e do receptor de estrogênio alfa (ER-α) das coronárias foram avaliadas por Western blotting. Realizou-se a análise histológica das artérias coronárias e avaliou-se o estresse oxidativo in situ por quantificação de superóxido pelo método de dihidroetídio fluorescência. Nossos resultados demonstraram que a ovariectomia aumentou a pressão arterial sistólica, sendo prevenido pelo tratamento com DRSP. Ambos os tratamentos preveniram a disfunção endotelial causada pela ovariectomia. A resposta vasodilatadora no grupo DRSP foi significativamente superior para as três concentrações mais elevadas em comparação com o grupo OVX. A expressão de ER-α diminuiu em ratos OVX, efeito que foi restaurado pelas terapias hormonais. Os parâmetros morfométricos e o estresse oxidativo foram aumentados após a OVX e prevenidos em ambos os tratamentos E2 e DRSP. A DRSP não prejudicou as ações vasculares benéficas atribuídas ao estrogênio, como observado com outras progestinas utilizadas em grandes triagens clínicas. Assim a associação de DRSP na terapia hormonal com E2 mostra-se como uma opção terapêutica interessante, especialmente nos quadros de hipertensão pós-menopausal, pois parece atuar na prevenção de doenças coronárias.por
dcterms.creatorBORGO, M. V.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2015-05-15
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicaspor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseDoutorado em Ciências Fisiológicaspor
Aparece nas coleções:PPGCF - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_9166_Tese Mariana Veronez Borgo.pdf2.23 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.