Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10657
Título: Familiares de dependentes químicos na rede de atenção psicossocial : panorama atual e perfil do grupo
Autor(es): Spagnol, Silvia Campos Brunetti
Orientador: Bortoli, Eliseu Batista
Data do documento: 18-Set-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Essa dissertação busca conhecer as intervenções disponíveis para atendimento de famílias de usuários dependentes químicos na Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), conforme descrito na literatura e identificar características do perfil das famílias atendidas, do relacionamento com os usuários, da participação nos serviços, além de identificar e correlacionar os níveis depressão, ansiedade, codependência, sobrecarga e habilidades sociais em uma amostra de familiares de usuários da RAPS no território do Espirito Santo. Para alcançar este objetivo, foram desenvolvidos dois estudos, um qualitativo e outro quantitativo, a fim de abranger as respostas ao fenômeno. No primeiro estudo, procedeu-se a uma revisão da literatura, com objetivo de identificar e descrever intervenções com familiares na Rede de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas, realizando-se busca no Portal de Periódicos CAPES, bases PsycINFO, SCIELO, PNAS, PsycArticles e Web of Science, Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD) e Google Acadêmico, no período entre 2001 e 2016. Após a leitura dos resumos e aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, chegou-se à amostra final de 22 estudos. No segundo estudo, foi feita uma pesquisa descritiva correlacional com amostra de 95 familiares de usuários de Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS ad) do território do Espirito Santo, que responderam um questionário sociodemográfico, Escalas Beck de Depressão (BDI) e Ansiedade (BAI), Escala de Avaliação da Codependência (HCI), Escala de Avaliação de Sobrecarga de Cuidadores de Zarit (BI) e Inventário de Habilidades Sociais (IHS). Entre os principais resultados, evidenciou-se no Estudo 1 intervenções com familiares oferecidas principalmente nos CAPS ad, na forma de Grupos de Familiares. Identificaram-se lacunas como falta de sistematização dos métodos que sustentam estes grupos, necessidade de diversificação na forma de atendimento, além de necessidade de discussão do tema na formação acadêmica e maior investimento na capacitação dos profissionais. O Estudo 2 indicou um perfil de familiares composto na maioria por mulheres casadas ou em união estável, com 50 anos ou mais e com ensino fundamental. Apurou-se a presença de sintomas clínicos de depressão (59%); ansiedade (55,8%); codependência (40%), sobrecarga (57%) e baixo nível de habilidades sociais (67%), com correlação positiva significativa entre: depressão e ansiedade; depressão e sobrecarga; depressão e codependência; ansiedade e sobrecarga e ansiedade e codependência; sobrecarga e codependência. Encontrou-se correlação negativa entre depressão e habilidades sociais e entre codependência e habilidades sociais. No entanto, não houve correlação significativa entre ansiedade e habilidades sociais nem entre sobrecarga e habilidades sociais nesta amostra. Sugerem-se novos estudos para maior contribuição sobre os fenômenos analisados; assim como inclusão de avaliação da saúde psicológica dos familiares cuidadores nos serviços da RAPS, além de oferta de intervenções com foco em aquisição de repertório de habilidades sociais e resolução de problemas, para melhor suporte ao tratamento do usuário. Palavras chave: Intervenções familiares, RAPS, álcool e drogas, CAPS ad; adoecimento; sobrecarga do cuidador; habilidades sociais.
This thesis seeks to know the interventions available for caring drug users’ families at Psychosocial Care Network (Rede de Atenção Psicossocial – RAPS) as described in literature. Also, it seeks to identify sociodemographic characteristics, relationship with users, participation in services, as well as identifying and correlating levels of depression, anxiety, codependency, caregiver burden and social skills in a sample of drug users’ relatives at Psychosocial Care Center for Alcohol and other drugs (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas CAPS ad) from Espirito Santo state. For achieving this goal, two studies were developed, one qualitative and other quantitative, in order to cover the response to the phenomenon. At first paper, it was carried out a literature review for identifying and describing interventions with family members at the Alcohol and Drug Psychosocial Attention Network. Search was made on the Portal de Periódicos CAPES, databases PsycINFO, SCIELO, PNAS, PsycArticles and Web of Science, Brazilian Digital Library of Theses and Dissertations (BDTD) and Google Academic, between 2001 and 2016. After reading abstracts and applying the inclusion and exclusion criteria, it was reached the final sample of 22 studies. Second paper was a correlational descriptive study, performed with a sample of 95 drug users’ family members at CAPS ad from Espirito Santo territory, who answered a sociodemographic questionnaire, Beck Depression (BDI) and Beck Anxiety Inventory (BAI), Holyoake Codependency Index (HCI), Zarit Caregiver Burden Interview (BI), and Social Skills Inventory (IHS). Among the main results, it was showed in the study 1 that interventions with family members are offered mainly in CAPS ad, in the form of Family Groups. Some gaps were identified: lack of systematization of the methods that support these groups, necessity of diversification in the form of care, as well as necessity of discussing the theme in academic training and greater investment in training of professionals. Study 2 indicated a profile composed mostly of women, married or in a stable union, 50 years or older and with elementary education. Clinical symptoms of depression (59%); anxiety (55.8%); codependency (40%), burden (57%) and low level of social skills (67%), were detected. There was a significant positive correlation between: depression and anxiety; depression and burden; depression and codependency; anxiety and burden, anxiety and codependency; burden and codependency. There was a negative correlation between depression and social skills and between codependency and social skills. However, there was no significant correlation between anxiety and social skills nor between burden and social skills in this sample. New studies are suggested for a greater contribution on the analyzed phenomena; also, it is important the inclusion of psychological health assessment of family caregivers at RAPS services, as well as the provision of interventions focused on Social Skills acquisition and problem solving strategies, for better supporting the patient's treatment.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10657
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11053_DISSERTAÇÃO SILVIA C B SPAGNOL DEFINITIVA.pdf1.55 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.