Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2944
Título: Silêncios em liberdade assistida : entre governamentalidades e estratégias de vida
Autor(es): Caser, Livia Pignaton
Orientador: Louzada, Ana Paula Figueiredo
Palavras-chave: Família
Adolescência
Data do documento: 11-Abr-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: CASER, Livia Pignaton. Silêncios em liberdade assistida: entre governamentalidades e estratégias de vida. 2014. 125 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Institucional) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia Institucional, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2014.
Resumo: Essa pesquisa visou traçar e problematizar atravessamentos que se colocam para profissionais do Creas na atuação em medidas socioeducativas em meio aberto, Liberdade Assistida. Através das falas levantadas nesse campo, buscou-se localizar e intensificar entrelaçamentos e linhas na riqueza de diferentes facetas e momentos, ou seja, traçar mapas de forma dar corpo a ressonâncias com diferentes tempos e territórios. Constatou-se, então, a presença de emaranhados amplos de problemas no dia-a-dia da Liberdade Assistida, entretanto, que não são só específicos desse campo, mas que também se propagam por outros profissionais, programas e propostas de serviços de Estado. Diante disso, buscou-se traçar análises com auxílio de autores, principalmente de Foucault e Agamben, de forma a entrelaçar o que se encontrou nas falas dos técnicos, sobre as ações diárias de encontro com adolescentes em cumprimento de liberdade assistida e suas famílias, com conceitos como de governamentalidade, biopolítica, judicialização. Dessa forma, textos e propostas metodológicas presentes nessas falas sobre objetivos e ações da Assistência Social e da Liberdade Assistida pedem por problematizações. Para intensificar o olhar crítico sobre esse campo, foi feito um breve levantamento histórico sobre como conceitos de infância e família são utilizados nas estratégias de intervenção governamental da população e como que a partir da construção de certos padrões de normalidade no cuidado com a infância ao longo da história das estratégias sócio-assistenciais do Brasil intensificaram relações e práticas de desigualdade que ainda se presentificam nos serviços e práticas hoje. Esse levantamento também permite questionar como algumas informalidades são colocadas como ilegalidades e estigmatizadas, ao mesmo tempo em que outras se consolidam nas práticas governamentais que atuam de acordo com as conveniências e interesses de mercado. A partir disso, percebe-se de que forma práticas e discursos dos profissionais que atuam no campo da Liberdade Assistida operam como artes de governo na manutenção dos interesses de mercado neoliberal consolidando controle e vigilância populacional. Além disso, a pesquisa encontrou ampla riqueza de temas, entrelaçamentos importantes no dia-a-dia do trabalho com liberdade assistida, todos com de ampliação de debates mas que, por interesses dessa mesma lógica de mercado, não são escutados e visualizados, uma vez que desafiam as próprias práticas e estratégias de governamentalidade.
This research aimed to trace and question the crossings perceived during meetings with Creas’ (Social Assistance Specialized Reference Center) and with probation. Through dialogues, interviews and group talking, the intention was to locate, intensify crossings, lines on this field’s different facets and moments. The challenge was to “trace maps” with the intention of condense resonances with different times and territories. With some authors help, as Foucault and Costa, was founded the presence of a tangle of questions that interweaves with many other areas and spheres of activity that involves professionals, programs and State’s services purposes. On technician’s lines about daily actions, about encounters with families and adolescents in probation, on which crystalized points of view’s displacements were possible, in order to question practices and discourses, building a critical sight over this field. In addition, a brief historical study about how some concepts as family and “delinquency” population governmental intervention strategies. In addition, all of this enabled realize other ways of living probation, under practices and discourses of vigilance.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2944
Aparece nas coleções:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_7776_Livia Pignaton.pdf891.4 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.