Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5402
Título: Prevalência de níveis pressóricos elevados e fatores associados em escolares de 7 a 10 anos, no município de Vitória-ES
Autor(es): Lyra, Marisa Barbosa
Orientador: Cade, Nagela Valadão
Palavras-chave: Hipertensão arterial
Criança
Escolares
Data do documento: 27-Jun-2008
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A hipertensão arterial na infância tem sido interesse da comunidade científica nos últimos 50 anos com o propósito de conhecer a relação futura da hipertensão com as doenças cardiovasculares e, assim, repensar medidas de prevenção. O estudo objetivou avaliar a prevalência de níveis pressóricos elevados e fatores de risco associados em escolares de 7 a 10 anos no município de Vitória-ES. No que diz respeito à casuística e métodos, tratou-se de estudo observacional de corte transversal desenvolvido com 1.282 crianças de 7 a 10 anos de idade, matriculadas nas redes públicas e privadas no município de Vitória-ES, em 2007. O cálculo da amostra considerou 6% de prevalência de hipertensão em uma população de 18.500 crianças, além de ter sido realizada em dois estágios. Dados antropométricos, hemodinâmicos e de hábitos de vida e de saúde das crianças foram coletados durante as visitas nas escolas. Foi enviado aos pais das crianças um questionário que constou questões socioeconômicas, de saúde e relacionadas à presença de hipertensão nos pais. As pressões arteriais foram verificadas utilizando-se o método oscilométrico, com aparelho automático OMROM HEM 705CP em duas verificações da pressão, em visita única e, quando houve diferença > 5mmHg, foi verificada uma terceira medida. Foram utilizadas as tabelas NCHS para ver o percentil segundo o sexo, idade e altura e a tabela de percentil da pressão arterial que classifica pressão elevada quando percentil = 95, limítrofe quando percentil 90 a 94 e normotensão quando percentil < que 90. O tratamento estatístico privilegiou avaliação da relação entre as variáveis com os testes t- student e qui-quadrado, com nível de significância de 5%. Para comparar as médias da pressão segundo a idade, foi utilizada ANOVA e teste de Tukey. Os resultados evidenciaram que: a) as médias da pressão arterial se elevam com a idade; b) prevalência de pressão elevada de 13,6% (IC 95%;10,7-16,2) e, c) associação positiva somente entre as variáveis pressão arterial sistólica e raça/cor (IC 95%;1,3-3,4), sendo que ser da raça/cor negra é fator de exposição, e raça/cor branca, fator de proteção para o desfecho. Concluiu que a prevalência de pressão elevada nos escolares estudados é compatível com os estudos que utilizam metodologia semelhante, e torna-se importante não só a verificação da pressão arterial em crianças, bem como desenvolvimento de ações integradas com vistas às práticas saudáveis para diminuição futura da morbidade e mortalidade cardiovascular.
The arterial hypertension on childhood has been an interest of the cientific community in the last 50 years with the purpose of knowing the future relation between hypertension and cardiovascular diseases and rethinking the preventive measures. This study had the goal to evaluate the prevalence of the high pressure levels and associated risk factors in school children from 7 to 10 years old from the city of Vitoria - ES - Brazil. Concerning the casuistic and methodology, it was a observational study of the transversal cut developed on 1.282 children from 7 to 10 years old, enrolled on public and private schools of the city of Vitoria - ES - Brazil in 2007. The sample calculus considered 6% of prevalence of hypertension in a population of 18.500 children, besides been done in two stages. Anthropometric, hemodynamic and life and health habits data from the children were taken during school visits. It had been sent to the children parents a form that had socioeconomical, health, and hypertension present on parents related questions. The arterial pressure levels were verified by using the oscillometric method with the equipment OMROM - HEM 705CP in two pressure checks, on a single visit and, when we had difference higher than 5mmHG, it was verified by a third check. We used the NCHS charts of percentile according to gender, age and height and the percentile chart of arterial pressure that classifies high pressure when percentile above or equal to 95, close to limit when percentile from 90 to 94 and normotension when the percentile is below 90. The statistic treatment privileged the evaluation of the relations amongst the variables with the t-student and quiOsquare tests, with significance level of 5%. To compare the average pressure according to age, we used ANOVA and Tukey test. The results showed us that: a) the arterial pressure averages raises with the age; b) prevalence of high pressure of 13,6% (IC 95%;10,7- 16,2) and c) positive association only between the variables systolic arterial pressure, and race/color (IC 95%;1,3-3,4), and been of the race/color black is a exposure factor, and been of the race/color white is a protection factor for the closure. Concludes that the prevalence of high pressure on school children studied is compatible with the studies that uses a similar methodology, and becomes important not just the verification of arterial pressure on kids, as the development of integrated actions with the purpose of gaining healthy habits to decrease future morbidity and cardiovascular mortality.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5402
Aparece nas coleções:PPGASC - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_2615_2006_MARISA BARBOSA LYRA.pdf11.14 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.