Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5507
Título: Internações por condições sensíveis à atenção primária no Estado do Espírito Santo
Autor(es): Pazó, Rosalva Grobério
Orientador: Cade, Nágela Valadão
Data do documento: 28-Mar-2013
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: As internações por condições sensíveis à atenção primária (ICSAP) constituem um indicador de resultado utilizado para avaliar a acessibilidade e eficácia dos cuidados de saúde fornecidos pela atenção primária à saúde (APS). O estudo objetivou investigar as internações hospitalares por condições sensíveis à atenção primária (ICSAP) no estado do Espírito Santo no ano de 2010 e sua relação com determinantes coletivos. Trata-se de estudo ecológico com dados secundários das internações do Sistema Único de Saúde (SUS), ocorridas no ano de 2010. As variáveis do estudo foram: ICSAP, porte municipal, indicadores demográficos, socioeconômicos e dos recursos dos serviços de saúde. Foram ajustados modelos para a população total e por faixas etárias. Na análise estatística, realizou-se a análise bivariada e multivariável por regressão de Poisson com variância robusta. As variáveis explicativas foram ordenadas segundo modelo hierárquico de determinação das ICSAP, no qual as características socioeconômica, geográficas e demográficas compuseram o nível distal, a organização dos serviços de saúde correspondeu ao nível intermediário e os indicadores de desempenho dos serviços de saúde entraram como nível proximal. Os resultados evidenciaram que a maioria dos municípios do estado é de pequeno porte (53,8%) e neles foram encontradas as maiores coberturas de Estratégia de Saúde da Família (ESF) e Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS) (99,9%). Os municípios de maior porte apresentam os melhores resultados entre as variáveis socioeconômicas e a maior cobertura de plano de saúde (46%). No modelo final da análise multivariada, tanto na população geral quanto nas faixas etárias, houve associação positiva ao risco de ICSAP com: a) o percentual de analfabetismo que alcançou o maior valor na faixa pediátrica, risco relativo (RR) de 1,17; b) a proporção de leitos SUS que representou um incremento de risco de 1,12 vezes na população geral; e c) a urbanização (RR: 1,02-1,03). Estiveram associados ao menor risco de ICSAP: a) ser negro (RR: 0,97-0,98), em todos os extratos estudados; e b) maior cobertura de plano de saúde (RR: 0,97-0,98), na população geral, nos adultos e idosos. No modelo final, não houve associação da cobertura ESF e PACS com as ICSAP. Concluiu-se que há determinantes das ICSAP que estão fora do escopo da APS e podem estar implicados no padrão de utilização dos serviços, tais como as características socioeconômicas, o perfil demográfico e a maior facilidade de acesso a serviços de saúde da atenção secundária e terciária, bem como da rede privada.
Hospitalization for ambulatory care sensitive conditions (ACSC) are an outcome indicator used to assess the effectiveness and accessibility of health care provided by primary health care (PHC). The study aimed to investigate the ACSC in Espírito Santo in 2010 and its relationship to collective determinants. This ecological study used data of admissions occurred in 2010, collected from Public Health System of Brazil (SUS). The study variables were: ACSC, city size, demographic, socioeconomic and health service resources. Models were adjusted for the total population and age group. In statistical analysis was performed bivariate and multivariable Poisson regression with robust variance. The explanatory variables were ordered according to hierarchical approach of ACSC, in which socioeconomic characteristics, geographic and demographic set the distal model, the organization of health services corresponded to the intermediate model and performance indicators of health services came as a proximal model. The results showed that the majority of municipalities in the state is small (53,8%) and in them were found the highest coverage of the Family Health Strategy (FHS) and Community Agents Program (PACS) (99,9 %). The larger municipalities have the best results among the socioeconomic variables and greater coverage of health insurance (46%). In the final multivariate analysis, both in the general population as to age group, there was a positive association with the risk of ACSC: a) the percentage of illiteracy that has reached the highest value in pediatric patients, relative risk (RR) 1.17, b) the proportion of SUS beds representing an increase of 1.12 times the risk in the general population, and c) urbanization (RR: 1.02 to 1.03). Were associated with lower risk of ICSAP: a) be black (RR: 0.97-0.98) in all extracts studied, and b) increased coverage of health insurance (RR: 0.97 to 0.98), in the general population, in adults and the elderly. In the final model there was no association of FHS and PACS coverage with ACSC. It was concluded that there are ACSC determinants of which are outside the scope of PHC and may be implicated in the pattern of use of services, such as socioeconomic, demographic profile and the ease of access to health services in secondary and tertiary care, as well as the private network.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5507
Aparece nas coleções:PPGASC - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_6424_DISSERTACAO ROSALVA GROBERIO PAZO 2013.pdf926.53 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.