Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5556
Título: Capacidade funcional e fatores associados em idoso após o acidente vascular cerebral cadastrados pela estratégia de saúde da família no município de Vitória-ES
Autor(es): Carmo, Julia Fabres do
Orientador: Morelato, Renato Lírio
Coorientador: Oliveira, Elizabete Regina Araújo
Palavras-chave: Acidente vascular verebral
Estratégia de saúde da família
Pessoa com deficiência
Elderly
Stroke
Disability
Family health strategy
Public health
Data do documento: 20-Out-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial, considerado um dos maiores desafios da saúde pública contemporânea. O Acidente Vascular Cerebral apresenta grande impacto na população idosa, já que sua prevalência aumenta com o avançar da idade. O objetivo deste trabalho foi avaliar a capacidade funcional e os fatores associados à incapacidade nos idosos após o Acidente Vascular Cerebral, cadastrados pela Estratégia de Saúde da Família do município de Vitória - ES. Estudo transversal, descritivo, incluindo 230 indivíduos selecionados por amostragem proporcional em 22 territórios de saúde. Para avaliação das variáveis independentes foi estruturado um questionário com questões sociodemográficas, condições de saúde, acesso a reabilitação, suporte social, comportamento e percepção do ambiente físico. Para mensurar a incapacidade foi utilizada a Escala de Rankin modificada e para o nível de dependência nas atividades básicas e instrumentais de vida diária foi utilizado respectivamente o Index de Barthel e a Escala de Lawton. Foram utilizadas estatísticas descritivas, teste de associação pelo qui-quadrado e regressão múltipla de Poisson. A população era, em sua maioria, do sexo masculino, com baixa escolaridade, apresentando média de idade de 75 anos. Foram classificados com incapacidade moderada a grave 66% dos entrevistados e 38% apresentavam dependência severa para realizar as atividades de vida diária. A incapacidade foi associada positivamente a ter 80 anos ou mais de idade (RP=1,42, p<0,001), ser analfabeto (RP= 2,3, p = 0,01), autoperceber limitações em mais de 3 funções do corpo (RP=2,21, p<0,001) e perceber barreiras físicas ao sair de casa (RP=1,55, p<0,001). Enquanto sair de casa diariamente (RP=0,24, p<0,001), visitar parentes e amigos (RP= 0,39, p<0,001) e praticar atividade física (RP=0,26, p<0,001) foram inversamente associadas ao desfecho. O estudo mostrou que a prevalência da incapacidade em idosos após o AVC é alta, sinalizando a necessidade de desenvolvimento de ações de prevenção, bem como de suporte a essa população.
Population aging is global phenomenon considered one of the greatest challenges of contemporary public health. The Stroke has a great impact on the elderly population, as the prevalence of chronic disease increases with advancing age. The aim of this study was to estimate the prevalence of disability and factors associated in the elderly after stroke registered in the Family Health Strategy in Vitória, Brazil. Crosssection study, descriptive analytical, including 230 individuals selected by proportional sampling in 22 territories health. To evaluate the independent variables was a structured questionnaire with demographic characteristics, health status, access to rehabilitation, social support, behavior and environmental perception. The disability to measure the modified Rankin Scale, the level of dependence in basic and instrumental activities of daily living was used respectively the Barthel Index and the Lawton Scale. Descriptive statistics, test of association by chi-square and Poisson Regression analysis adjusted for were used. The population was mostly male,with little schooling, with an average age of 75 years, 66% of these were classified as having moderate to severe disability, 38% were dependent to perform basic activities of daily living a living. The disability was associated positively with 80 years of age and older (RP=1,42, p<0,001), illiteracy (RP= 2,3, p = 0,01), selfperceived limitations in body function (RP=2,21, p<0,001) and the perception of physical barriers of the street (RP=1,55, p<0,001). Long while leaving home every day (RP=0,24, p<0,001), go out to visit relatives and friends (RP= 0,39, p<0,001) and practice physical activity ((RP=0,26, p<0,001) were inversely associated. This study has show a high prevalence of disability among older people who have suffered stroke. The development of prevention and support to this population is recommended.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5556
Aparece nas coleções:PPGASC - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_8504_2012_Julia Frabres do Carmo.pdf1.91 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.