Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8222
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorArantes, Sara Dousseau-
dc.date.accessioned2018-08-01T23:26:41Z-
dc.date.available2018-08-01-
dc.date.available2018-08-01T23:26:41Z-
dc.identifier.citationKLEM, Dayane Littig Barker. Manejo agronômico do abacaxizeiro cv. Vitória visando otimizar a produtividade e qualidade dos frutos. 2017. 51 f. Dissertação (Mestrado em Agricultura Tropical) - Programa de Pós-Graduação em Agricultura Tropical, Universidade Federal do Espírito Santo, Centro Universitário Norte do Espírito Santo, São Mateus, 2017.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/8222-
dc.subjectAnanas comosus (L.) Merrilpor
dc.subjectMudaspor
dc.subjectIndução floralpor
dc.subjectProdutividadepor
dc.subjectAnálise pós-colheitapor
dc.subjectCuttingseng
dc.subjectFloral inductioneng
dc.subjectProductivityeng
dc.subjectPost-harvest analysiseng
dc.subjectFenologia vegetalpor
dc.subjectAbacaxipor
dc.titleManejo agronômico do abacaxizeiro cv. Vitória visando otimizar a produtividade e qualidade dos frutospor
dc.typemasterThesisen
dc.subject.udc63-
dc.subject.br-rjbnProdutividade agrícolapor
dcterms.abstractNa cultura do abacaxizeiro diferentes estratégias de manejo podem ser utilizadas para otimizar a produção e qualidade dos frutos visando atender as exigências da cadeia produtiva. Dentre as estratégias recomendadas estão a indução artificial da floração, contudo, o sucesso desta tecnologia é altamente dependente do estádio de desenvolvimento vegetativo da cultura, que depende principalmente do tamanho, tipo da muda e época de plantio. Sendo assim, objetivou-se com este trabalho estabelecer uma estratégia de manejo do florescimento para otimizar a produção e qualidade dos frutos, utilizando diferentes tipos de mudas e idades de indução floral. O genótipo estudado foi a cultivar Vitória, por ser resistente à Fusariose, ausência de espinhos, excelente produtividade e qualidade dos frutos. Nesse contexto, dois trabalhos foram desenvolvidos. O primeiro, intitulado Desempenho do abacaxizeiro Vitória em resposta aos tipos de mudas e idades de indução floral e o segundo, intitulado Qualidade pós-colheita do abacaxizeiro Vitória obtida pelos diferentes tipos de mudas e idades de indução floral. O experimento foi conduzido na área da Fazenda Experimental do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural, no município de Sooretama-ES. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados em parcelas subdivididas no tempo, com quatro repetições, sendo cada parcela constituída por mudas do tipo filhote de 100 a 200 g e rebentão de 201 a 300 viii g. As subparcelas foram as idades de indução floral artificial (8, 10 e 12 meses após o plantio) e indução natural. Foram avaliadas diversas características referente ao desenvolvimento vegetativo, fenologia, produtividade e qualidade físico-químicas dos frutos. Foi observada interação significativa entre os fatores estudados para as variáveis de largura da folha D e área foliar total, número de rebentos produzidos, bem como, para as variáveis químicas dos frutos. O florescimento natural ocorreu entre os 16 e 18 meses após o plantio alongando o ciclo da cultura, no entanto, obteve maior produção de mudas filhotes e elevada produtividade. A indução artificial do florescimento realizada aos oito meses após o plantio antecipa a colheita em até 167 dias comparado com as demais induções artificiais. A biomassa dos frutos com coroa, foi superior no florescimento natural, com 58% de ganho de biomassa comparada com a indução aos oito meses. As induções artificiais resultaram em frutos de menor circunferência, diâmetro e espessura de polpa. As plantas induzidas artificialmente aos 12 meses e natural produziram frutos com qualidade físico-química superiores, para ambos os tipos de mudas utilizadas. Pode-se concluir que o manejo do florescimento através da indução floral é uma importante estratégia para obtenção de frutos com características variadas que atendam às exigências dos diferentes tipos de mercados interno e externo. Portanto, para indústrias de sucos ou doces, a indução pode ser realizada em todos os períodos avaliados a depender apenas, da época de demanda de frutos. Para mercados de frutos in natura e/ou exportação, recomenda-se efetuar a indução artificial a partir dos 12 meses para obter colheita mais uniforme ou induzir naturalmente, caso necessite prolongar o período de colheita.por
dcterms.abstractIn the pineapple crop different management strategies can be used to optimize the production and quality of the fruits in order to meet the requirements of the production chain. Among the recommended strategies are the artificial induction of flowering, however, the success of this technology is highly dependent on the stage of vegetative development of the crop, which depends mainly on the size, type of seedling and planting season. Thus, the aim of this work was to establish a flowering management strategy to optimize fruit production and quality, using different types of cuttings and ages of floral induction. The genotype studied was the Vitoria cultivar, because it be resistant to Fusariose, absence of spines, excellent productivity and fruit quality. In this context, two papers were developed. The first, titled "Performance of pineapple 'Vitória' in response to the types of cuttings and ages of floral induction" and the second, titled "Post-harvest quality of the 'Vitória' pineapple obtained by different types of cuttings and ages of floral induction”. The experiment was conducted in the area of the Experimental Farm of the Capixaba Institute of Research, Technical Assistance and Rural Extension, in the municipality of Sooretama-ES. The experimental design was a randomized block design in plots subdivided in time, with four replications. Each plot consisted of slip from 100 to 200 g and ratoon sucker from 201 to 300 g. The subplots were the ages of artificial floral induction (8, 10 and 12 months after planting) and x natural induction. Several characteristics related to the vegetative development, phenology, productivity and physical-chemical quality of the fruits were evaluated. It was observed a significant interaction between the factors studied for the variables of leaf width 'D' and total leaf area, number of shoots produced, as well as for the chemical variables of the fruits. The natural flowering occurred between 16 and 18 months after planting extending the crop cycle, however, it obtained higher production of slips and high productivity. The artificial induction of flowering at eight months after planting anticipates the harvest in up to 167 days compared to the other artificial inductions. The fruit biomass with crown was superior in natural flowering, with 58% of biomass gain compared to the induction at eight months. The artificial inductions resulted in fruits of smaller circumference, diameter and thickness of pulp. The plants artificially induced at 12 months and natural yielded fruits with superior physicochemical quality, for both types of cuttings used. It can be concluded that flowering management through floral induction is an important strategy to obtain fruits with varied characteristics that meet the requirements of the different types of internal and external markets. Therefore, for juices or sweets industries, induction can be performed in all periods evaluated to depend only on the fruit demand season. For markets of fresh fruits and / or exports, it is recommended to carry out the artificial induction from the 12 months to obtain a more uniform harvest or to induce naturally, if it is necessary to prolong the harvest period.eng
dcterms.creatorKlem, Dayane Littig Barker-
dcterms.formatTexteng
dcterms.issued2017-07-28-
dcterms.languageporeng
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Agricultura Tropicalpor
dc.subject.cnpqCiências Agráriaspor
dc.publisher.courseMestrado em Agricultura Tropicalpor
dc.contributor.refereePosse, Sheila Cristina Prucoli-
dc.contributor.advisor-coFontes, Patrícia Soares Furno-
dc.contributor.advisor-coSchmildr, Edilson Romais-
Aparece nas coleções:PPGAT - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11221_Dayane Littig Barker Klem.pdf1.58 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.