Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8792
Título: William Stanley Jevons : a lógica e a economia na revolução marginalista
Autor(es): Baptista, Vinícius de Souza
Orientador: Arthmar, Rogério
Data do documento: 19-Mai-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Ao se estudar História do Pensamento Econômico (HPE) nos livros-textos de graduação, percebe-se que o tratamento dado ao triunvirato formado por William Stanley Jevons, Léon Walras e Carl Menger mostra que suas ideias eram homogêneas. Entretanto, na leitura dos principais livros de Jevons, percebe-se que há um distanciamento de ideias e de definições bastante grande entre ele e, por exemplo, Walras, tal como ambos também concluíram em suas correspondências. A intenção desse trabalho é de revisitar as obras de William Stanley Jevons a fim de desomogeneizá-lo dos outros dois marginalistas. Para isso, na primeira parte desse trabalho, serão analisadas as principais obras de lógica de Jevons e de sua obra em metodologia The Principles of Science, uma vez que, segundo Mosselmans (1998), Stanley Jevons tentou aplicar seu conhecimento em lógica na Economia. No segundo capítulo, de posse dos argumentos lógicos e metodológicos de Jevons, será feita uma análise histórica e econômica da obra The Coal Question e suas consequências na vida acadêmica de Jevons. Neste mesmo capítulo serão analisadas as Teorias da Utilidade, da Troca e do Trabalho de modo que se evidenciem os principais conceitos e métodos matemáticos utilizados pro Jevons no livro The Theory of Political Economy. Também será analisada a Teoria do Sun-spot considerada o primeiro passo na Manchester Statistical Society em analisar os ciclos econômicos. Por fim, no último capítulo, será exposta a tese de William Jaffé sobre a desomogeneização do triunvirato marginalista e, nas seções subsequentes, haverá a tese levantada por Sandra Peart sobre a re-homogeneizaçao de Jevons e Menger.
By studying the History of Economic Thought (HET) in undergraduate textbooks, it is clear that the treatment of the triumvirate formed by William Stanley Jevons, Léon Walras and Carl Menger shows that their ideas were homogeneous. However, when reading Jevon's main book, one realizes that there is indeed a difference of approaches and even contents between Jevons' work and, for example, Walras', as both of them agreed in their correspondence. The intention of this work is to evaluate the intellectual contribution of William Stanley Jevons to de-homogenize it from the other two main marginalists, that is, Menger and Walras. To this end, the first part of this dissertation examines Jevons' ideas on logic and methodology. His book The Principles of Science will be assessed as well since in it Jevons tried to apply his knowledge in logic to economics. In the second chapter, it is conducted a historical and economic analysis of Jevons' book The Coal Question, drawing attention to its impact on his academic life. This chapter analyzes also the role of utility in his theory of exchange and labour, which would became clear through the concepts and mathematical methods used by Jevons in his famous volume The Theory of Political Economy. The dissertation gives some emphasis too to Jevons' sunspot theory, his first attempt at analyzing economic cycles. Finally, the last chapter reviews William Jaffé's thesis on de-homogenization of the marginalist triumvirate, weighing as well the argument raised by Sandra Peart on the "re-homogenizing" of Jevons and Menger.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/8792
Aparece nas coleções:PPGECO - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_8245_194-Vinícius de Souza Baptista.pdf1.71 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.