Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9037
Título: Brasileiros imigrantes na Europa : das representações sociais aos processos identitários
Autor(es): Batista, Roberta Rangel
Orientador: Bonomo, Mariana
Palavras-chave: Europa
Imigração
Identidade social
Representações sociais
Data do documento: 18-Ago-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: BATISTA, Roberta Rangel. Brasileiros imigrantes na Europa: das representações sociais aos processos identitários. 2014. 300 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Humanas e Naturais.
Resumo: A migração de brasileiros para a Europa fortaleceu-se na crença de que os países de destino contribuiriam para a mudança de status do sujeito migrante, com o acesso a melhores recursos financeiros e qualidade de vida. Mesmo em tempos de crise econômica no bloco europeu, este território ainda permanece como modelo e referência de sociabilidade. A partir da articulação entre a Teoria das Representações Sociais e a Teoria da Identidade Social, objetivou-se, neste estudo, analisar os processos identitários de brasileiros imigrantes na Europa a partir da investigação das representações sociais acerca do fenômeno migração. Os países selecionados para o desenvolvimento do trabalho foram os seis territórios que concentram maior número de brasileiros no continente europeu, de acordo com dados do Ministério das Relações Exteriores do Brasil: Reino Unido, Portugal, Espanha, Itália, Alemanha e França. Orientada pela referida proposição, a pesquisa foi desenvolvida por meio de três estudos complementares: (E1) pesquisa documental, que visou a conhecer as representações sociais de imigração e de imigrantes difundidas por jornais de referência nos seis territórios europeus em estudo; (E2) estudo que investigou as representações sociais de Brasil e Europa e de brasileiros, europeus e imigrantes, bem como as metarrepresentações de brasileiros e imigrantes para 180 brasileiros residentes nos seis países em análise; e (E3) que objetivou analisar os processos identitários de brasileiros no Reino Unido, a partir de suas experiências de imigração. Para tratamento dos dados foram utilizados os softwares ALCESTE e EVOC e o método fenomenológico para investigação em Psicologia, considerando-se a natureza dos dados e os objetivos de cada estudo. Os resultados encontrados demonstraram que as representações sociais de imigrantes difundidas pelos jornais europeus fundamentam-se em significados como a ilegalidade, criminalidade e violência contra o imigrante, refletindo a imagem deste grupo como problema social, ameaçador e estranho à sociedade de destino. Entre os imigrantes brasileiros, como sujeitos da representação, os significados associados aos territórios Europa e Brasil, indicaram que, apesar da presença de elementos afetivos positivos referentes ao país de origem, a cultura e qualidade de vida apontam para a 22 Europa como território mais favorável para se viver. Dos territórios aos grupos sociais, aos grupos europeus e brasileiros são atribuídos elementos majoritariamente positivos: o primeiro visto como reservado e mais educado, enquanto o segundo é associado, principalmente, à imagem da alegria e receptividade, que na metarrepresentação passa a vincular-se a temas como sexualidade (sexo e prostituição) e festividades (carnaval e samba). Relativo ao imigrante identificou-se no campo representacional características tanto positivas (corajosos, oportunidade e batalhadores) quanto negativas (preconceito e dificuldades), sendo essa última dimensão a mais saliente no que se refere à metarrepresentação de imigrantes (roubam empregos e oportunistas). A análise da experiência do processo migratório entre os brasileiros migrantes, por sua vez, indicou que apesar de expressarem identificação com o grupo europeu, principalmente, devido às relações conjugais e às condições sociais e culturais possibilitadas pela vivência no país estrangeiro, todos os brasileiros afirmam reconhecer sua pertença aos grupos brasileiro e imigrante. Discute-se que as representações sociais hegemônicas acerca dos imigrantes atuam em favor da ideologia dos grupos dominantes, lançando o imigrante à função depositária de grupo desconhecido e ameaçador, estranho e não familiar às sociedades de destino. Em contrapartida, o imigrante brasileiro manifesta representações sociais polêmicas que resistem à caracterização negativa dos grupos de referência, dinâmica que se reflete nos processos identitários, que operam permitindo-os transitar entre os diferentes grupos a fim de reunir os elementos necessários para a composição e manutenção de sua autoimagem social positiva.
The Brazilian immigration to Europe was reinforced based on believes that the European countries would contribute for a change in migrants’ status, especially with better financial and living conditions. Despite the European economic crises, this territory still remains as a sociability model. Referenced in the junction of social representation theory and social identity theory, the aim of this research was to analyze the Brazilian immigrants identity processes’ based on the investigation of immigration’s social representations. The six countries with the highest number of Brazilians in Europe, according to the Brazilian Foreign Relations Ministry, were chosen for the research development: Great Britain, Portugal, Spain, Italy, Germany and France. The investigation was formulated in the composing of three studies: (S1) documentary analysis that intended to know the immigration and immigrants social representations, broadcasted at the newspapers, in the six countries chosen; (S2) social representation research of the objects Brazil, Europe, Brazilians, European and immigrants and the metarepresentations of Brazilians and immigrants to 180 Brazilians living at the six territories; and (S3) aimed to analyze the identity processes of Brazilian immigrants in Great Britain considering their immigration experiences. The corpora of data were analyzed using the software ALCESTE and EVOC as well as the phenomenological method in psychological research, according to the research objectives and nature of the data. The results support that the social representation of the objects immigration and immigrants, broadcasted by the European newspapers, are based in meanings such as illegality, criminality and violence against migrants, reflecting the group image as a social problem, threatening and strange to the society. Among the Brazilian immigrants, as a representations’ subjects, the meanings associated to the territories Brazil and Europe, indicated that, despite the affective elements referred to the country of birth, the culture and life quality, indicate that Europe is a better territory to live in. From the territories to the social groups, the European and Brazilian were represented with mostly positives elements: the first group was seen as more reserved and polite, and the second one, with elements related to a meaning that reflects a happy image and Brazilian’s receptivity. The Brazilians metarepresentation is associated with themes 24 such as sexuality (sex and prostitution) and festivities (carnival and samba). At the representation field related to immigrant, positive (brave, opportunity and fighter) and negative (prejudice and difficulties) elements were declared, noting that this last dimension is the most prominent one in association with the metarepresenations of the same object (steal jobs and opportunists). The Brazilian’s immigration experience, on the other hand, reflect that, although there is an identification with the European group, mainly due to marriage relations and cultural conditions offered by the European country, all the Brazilians declare their belonging to the Brazilian and to the immigrant group. The discussion is supported on the fact that the hegemonic social representations, about the immigrants, were based in a dominant ideology that judges the group in a depositary category and distinguish it as an unknown, strange, threatening and unfamiliar group to the European societies. In contrast, the Brazilian immigrants express controversial social representations that resist the negative image placed by the reference group. This underlying dynamics are demonstrated at the Brazilian immigrants social identity processes’, that allows them to transit between the different groups in order to gather the elements needed to compose and maintain their positive self-image.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9037
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_6139_ROBERTA RANGEL BATISTA - DISSERTAÇÃO DE MESTRADO.pdf7.64 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.