Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9168
Título: O habitus do leitor literário : o professor de língua portuguesa de ensino médio da rede estadual do Espírito Santo
Autor(es): Souza, Ronis Faria de
Orientador: Ribeiro, Adelia Maria Miglievich
Coorientador: Dalvi, Maria Amélia
Data do documento: 30-Set-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Esta tese tem como sujeitos de pesquisa os professores de Língua Portuguesa que atuam no Ensino Médio da rede estadual do Espírito Santo e visa a problematizar sua relação com a literatura. Busca-se responder, na perspectiva do sociólogo Pierre Bourdieu, a questão: qual o habitus desse professor e a implicação em sua formação de leitor literário? O objetivo principal é investigar a história de contato do professor de Língua Portuguesa com a leitura literária e a construção da intimidade com o livro, sua real proximidade, o desenvolvimento do gosto como capital cultural e estratégia de distinção social entre forças que agem num campo social, a partir do conceito de habitus que revela, por sua vez, o processo de naturalização de condutas sociais que classificam, separando ou agregando indivíduos. A fim de se obter resultados com representatividade estatística, todos os professores da rede estadual com esse perfil foram abordados, abrangendo-se as 11 Superintendências Regionais de Educação. A pesquisa quantitativa de caráter exploratório, descritivo e explicativo fez uso, na coleta de dados, de um questionário com questões abertas e fechadas respondidas diretamente pelo docente por meio eletrônico. Na primeira parte do estudo, discutiu-se o papel social da leitura e a associação histórica entre incentivo literário e política de Estado. Além disso, é apresentada uma revisão bibliográfica a balizar a construção e análise do objeto de estudo. Os resultados do campo, na segunda parte da tese, expõem a delicada questão da relação do professor com o texto literário, se como uma fonte de fruição ou mera obrigação, as origens de uma atitude ou outra, o espaço da literatura na sociedade e as questões atinentes à condição social do sujeito que se forma professor hoje e que retrata um certo “Brasil Leitor” ao mesmo tempo em que impacta o projeto futuro de criação de um novo “Brasil Leitor” a sair dos bancos escolares. A amostra analisada num empenho multidisciplinar que entrecruza literatura, educação e sociologia permite concluir a presença do habitus na constituição do gosto literário do professor-leitor. Desse modo, tem-se hoje expressivo número de docentes provenientes de famílias com baixíssimos níveis de escolarização, tendo alcançado de forma geral apenas o 1º ciclo do Ensino Fundamental, convivido quando criança em lares em que a presença do livro e da leitura eram incipientes, contudo, entre percalços e esforços conquistaram sua formação acadêmica e profissional, ainda que enfrentando barreiras relevantes para a atividade de leitura e para a evolução na carreira. A partir dessa trajetória com imbricamentos na infância e na formação, tem-se professores-leitores com um repertório de leitura marcado profundamente por obras do cânone escolar, da literatura de autoajuda, por livros-eventos e best-seller e pela ausência quase completa de interesse pelo poema.
This thesis has as subject of research high school Portuguese Language teachers working for the public system in Espírito Santo state. Its aim is to question their relation with Literature. It is inquired, from the perspective of the sociologist Pierre Bourdieu: what is these teachers’ habitus and the implication in their formation as literary readers? The main objective is investigating the history of the Portuguese teachers’ contact with literary reading and the building of their intimacy with the book, their real proximity, the development of taste as cultural capital and the strategy of social distinction between forces acting in a social field, as of the concept of habitus. It reveals the process of naturalization of social behaviors, which classify individuals, separating or gathering them. In order to obtain statistically representative results, all the state-system teachers with this profile were approached, covering the 11 Regional Superintendencies of Education. As for data capture, the exploratory, explanatory and descriptive quantitative research applied a survey with open-ended and close-ended questions answered electronically by the teachers. The first part of this study discusses the role of social reading and the historical association between literary incentive and State policy. Moreover, it is presented a bibliographic review setting boundaries for the construction and analysis of the object of study. The field results in the second part of the thesis expose the delicate relation between the teacher and the literary text, whether as source of fulfillment or mere obligation, the origins of each attitude, the space of literature within the society as well as the issues concerning the social condition of the subject. They are formed as teachers framing a certain “Brazil Reader” and impacting, at the same time, the future project of creation of a new “Brazil Reader” coming from the school benches. Analyzing the sample within a multidisciplinary endeavor, crossing literature, education and sociology, permitted to attest the presence of habitus in the build-up of literary taste of the teacherreader. Therefore, there is an expressive number of teachers originated from families with low education level, who have generally reached no further than Elementary School, being raised in homes with incipient presence of books. Nonetheless, amid mishaps and efforts they have achieved professional and academic graduation, even facing significant barriers to the practice of reading and evolution of carrier. As of this journey that imbricates childhood and formation, we highlight teachers-readers with a reading repertoire deeply marked by works of school canons, by self-help literature, by event-books and best-sellers as well as by an almost complete lack of interest in poetry.
Esta tesis tiene como sujeto de búsqueda profesores de Lengua Portuguesa que actúan en Educación Secundaria en la red estadual de Espírito Santo y visa a problematizar su relación con la literatura. Desde la perspectiva del sociólogo Pierre Bourdieu, intentase contestar la cuestión: ¿cuál es el habitus de ese profesor y la implicación en su formación como lector literario? El objetivo principal es investigar la historia de contacto del profesor de Lengua Portuguesa con la lectura literaria y la construcción de intimidad con el libro, su real proximidad, el desarrollo del gusto como capital cultural y estrategia de distinción social entre fuerzas que actúan en un campo social, a partir del concepto de habitus que revela, por su vez, el proceso de naturalización de conductas sociales que clasifican, separando o agregando individuos. A fin de obtener resultados con representatividad estadística, todos los profesores de la red estadual con este perfil fueran abordados, abarcándose las 11 Superintendencias Regionales de Educación. El sondeo cuantitativo de carácter exploratorio, descriptivo y explicativo hizo uso, en la colecta de datos, de un cuestionario con preguntas abiertas y cerradas, contestadas directamente por el docente por medio electrónico. En la primera parte del estudio, se discute el rol social de la lectura y la asociación histórica entre incentivo literario y política de Estado. Además, presentase una revisión bibliográfica a balizar la construcción y análisis del objeto de estudio. Los resultados de campo, en la segunda parte de la tesis, expone la delicada cuestión de la relación del profesor con el texto literario, si como fuente de fruición o simple obligación, los orígenes de una actitud u otra, el espacio de la literatura en la sociedad y las cuestiones atinentes a la condición social del sujeto que hoy se forma profesor retractando un cierto “Brasil Lector” al mismo tiempo en que impacta el proyecto futuro de creación de un nuevo “Brasil Lector” a salir de los pupitres. La muestra analizada en esfuerzo multidisciplinar que entrecruza literatura, educación y sociología permite concluir la presencia del habitus en la construcción del gusto literario del profesor lector. De manera que tenemos hoy expresivo número de docentes provenientes de familias con bajísimo nivel de escolarización, habiendo alcanzado de forma general apenas el primer ciclo de Educación Primaria, habiendo convivido en su niñez en hogares cuya presencia de libros y lectura eran incipientes. Sin embargo, entre percances y esfuerzos conquistaran su formación académica y profesional, aunque enfrentando barreras relevantes para la actividad de lectura y para la evolución en la carrera. Desde esa trayectoria con entrelazamientos en la niñez y en la formación, tenemos profesores-lectores con un repertorio de lectura marcado profundamente por obras del canon escolar, de la literatura de autoayuda, por libros-eventos y best-sellers y por la ausencia casi completa de interés por el poema.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9168
Aparece nas coleções:PPGL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10293_Tese - Versão para banca.pdf11.74 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.