Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9356
Título: Geografias de enunciação : o lugar a partir do índice de agenciamento da paisagem
Autor(es): Loureiro, Ana Carolina de Melo
Orientador: Queiroz do Ó Filho, Antonio Carlos
Data do documento: 12-Abr-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Perceber o modo como se é capturado por uma determinada forma de experienciar um lugar é o que se buscou nesse trabalho. Como desdobramento disso, interessou-nos compreender a produção da paisagem como enunciação e agenciamento, articulando fundamentos filosóficos de Rancière (2005) e Deleuze e Guattari (1995; 2003) sobre as questões que envolvem estética, política e linguagem. Para isso, analisamos a cidade de Muqui-ES, tendo em vista o papel turístico atrelado ao Sítio Histórico da cidade, visto que ele é apresentado como o maior Sítio Histórico contendo 186 imóveis tombados como Patrimônio Histórico. Tais residências estão relacionadas ao período de riqueza das décadas 1920 e 1930 associado à economia cafeeira. Os procedimentos analíticos consistiram em coleta de discursos oficiais imagéticos de agentes de enunciação: Google, Institudo do Patrimônio Artístico e Nacional IPHAN, Secretaria de Cultura do Espírito Santo SECULT, Secretaria de Turismo, Jornais, Câmara Municipal de Muqui e Prefeitura Municipal de Muqui. Em seguida tais dados foram tipificados e categorizados tendo como referência sua emissão e repetição temática. Analisamos, considerando a potência de territorialização. Com isso pudemos elaborar uma hierarquização das forças observando os agentes em relação, a propagação de seus enunciados e os principais temas. Como etapa final da análise, foi produzido um Guia Afetivo do Lugar, que cartografou os fluxos de captura da experiência utilizando o Índice de Agenciamento, proposto por Queiroz Filho (2015), utilizando-o como meio de demonstrar os processos de Territorialização/Desterritorialização. Para expressar tais forças utilizamos a Teoria das Cores, de Goethe (1993) que considera a relação entre cor e sensação fazendo distinção entre as Cores Quentes e Cores Frias. Concluímos evidenciando a possibilidade de se pensar intervenções no campo da linguagem que deem visibilidade às novas formas de sentir e experienciar. Como proposição, apontamos a potência da escrita como possibilidade de expressar uma experiência sensível da paisagem.
Noticing the way one can be captured by a certain way of experiencing a place is the aim of this paper. As a consequence, we were interested in understanding the construction of the landscape as enunciation and assemblage, by articulating Rancière’s (2005) and Deleuze’s and Guattari’s (1995; 2003) philosophical foundations about the issues involving aesthetics, politics and language. In order to do this, we analyzed the city of Muqui in the state of Espírito Santo in Brazil, considering the role itshistoric site has in the city tourism, since it is presented as the biggest historic site, having 186 historic heritage buildings. Those properties are related to the period of great wealth in the 1920s and 1930s thanks to the coffee economy. The analytical procedures consist in collecting official and image discourses from the agents of enunciation: Google, National Historic and Artistic Heritage Institute (IPHAN), Department of Cultural Affairs of the State of Espírito Santo (SECULT), Ministry of Tourism, Newspapers, Muqui City Council and Muqui City Hall. Thereafter the datawas typified and categorized based on itsemission and the theme repetition. We analyzed considering the efficiency of the territorialization. Consequently, we elaborated a "hierarchy of the strengths" by observing the agents in relation to the spread of their enunciation and the main themes. To conclude the analysis, we mapped the experience capture flow by using the Assemblage Index, presented by QueirozFilho (2015), as a way to show the territorialization/deterritorialization processes. To express such strengths we made use of Goethe’s (1993) Theory of Colors,which considers the distinction between the warm colors and the cool colors. We concluded highlighting possible interventions in the language field which give visibility to new ways of feeling and experiencing. As a proposition, we pointed out the effectiveness of the writing as a possibility to express a sensitive experience of the landscape.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9356
Aparece nas coleções:PPGGEO - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9910_Ana Carolina de Melo Loureiro - MESTRADO.pdf20.68 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.